Cuiabá, sábado, 02/03/2024
00:05:18
informe o texto

Artigos / Colunas / Silvio Rangel

24/11/2023 às 13:06

A indústria e novo ciclo de desenvolvimento de MT

Neste 25 de novembro a Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) completa 48 anos de história, uma jornada marcada por compromisso, inovação e determinação em direção ao desenvolvimento industrial do estado. Fundada com a nobre missão de representar a indústria, fomentar seu crescimento e fortalecer a sustentabilidade, a Fiemt sempre desempenhou esse papel de catalisador de mudanças significativas.

Este marco histórico não apenas nos convida a refletir sobre nossas raízes, mas, sobretudo, a lançar um olhar assertivo para o futuro. No âmbito da indústria mato-grossense, a certeza que temos hoje é a de que o novo ciclo de desenvolvimento do estado está indissociavelmente ligado à industrialização. É imperativo que exploremos a capacidade de processar e transformar as abundantes matérias-primas que Mato Grosso produz.

Ao longo das últimas décadas, a economia estadual ancorou-se na agropecuária, com ênfase na produção de soja, milho, carne e outros produtos, contribuindo substancialmente para o crescimento das cidades. Contudo, estamos diante de uma virada histórica, prontos para um novo ciclo de desenvolvimento. Conforme evidenciado por estudo da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), a indústria surge como alavanca econômica, gerando R$ 2,32 para a economia brasileira a cada real produzido. Este caminho não só impulsiona as empresas, mas promove a estabilidade econômica a longo prazo, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos mato-grossenses.

O estado, com seu setor agropecuário representando expressivos 29% do PIB, enquanto a indústria responde por 17%, apresenta um cenário propício para a ampliação desse novo ciclo. Em comparação com o Brasil, onde a agropecuária representa 7% do PIB e a indústria, 23%, Mato Grosso se destaca como uma promissora fronteira de oportunidade

Para além dos impactos econômicos, a indústria desempenha um papel vital na criação de empregos formais e de qualidade. Desde operadores de máquinas até engenheiros e profissionais de pesquisa e desenvolvimento, o setor industrial oferece oportunidades em diversos níveis, contribuindo para a redução do desemprego e o aumento da renda média dos trabalhadores.

Enquanto o país experimenta uma estagnação industrial, Mato Grosso desafia essa tendência, mantendo-se em um notável ritmo de crescimento. Esse progresso não é resultado apenas de palavras, mas sim de ações concretas de pessoas corajosas que se dispõe a empreender e investir. 

Ao celebrar seus 48 anos, a Fiemt reafirma seu propósito coletivo: impulsionar a indústria, gerar empregos e construir um futuro mais sustentável para todos os mato-grossenses. Este aniversário não é apenas uma celebração do passado, mas uma antecipação otimista de um futuro repleto de conquistas. Parabéns à Fiemt, aos industriais de Mato Grosso e a todos que fazem parte dessa história!

Silvio Rangel

Silvio Rangel
Silvio Rangel - Presidente do Sistema Federação das Indústrias de Mato Grosso
ver artigos
 
Sitevip Internet