Cuiabá, segunda-feira, 15/04/2024
01:10:26
informe o texto

Artigos / Colunas / Claudyson Martins Alves

30/12/2023 às 09:18

Combustíveis em alta: como diferentes setores serão afetados em 2024

 Prestes a concluir o ano, aqueles mais organizados e adeptos do planejamento já devem estar preocupados com 2024. Isso porque, além das já costumeiras contas de início de ano, como IPVA, IPTU, materiais escolares e talvez a fatura do cartão de crédito mais alta por conta das festas e presentes de fim de ano, o consumidor acrescentará mais um peso no bolso. Logo nos primeiros meses do ano, os combustíveis sofrerão aumentos tributários, o que, claro, afetará outros produtos. 
 
O diesel será o primeiro a ter seu valor reajustado, e isso ocorrerá já no dia 1º de janeiro. Isso se deve à volta dos tributos federais, que devem encarecer em pelo menos R$ 0,35 o litro do combustível. Já no dia 1º de fevereiro, a gasolina terá um aumento nos custos para o consumidor de 12,5% no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Essa alteração ocorreu após decisão do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), publicada em 16 de outubro no Diário Oficial da União, que altera a alíquota fixa dos impostos do combustível fóssil de R$ 1,22 para R$ 1,37. No caso do diesel, a alíquota vai de R$ 0,94 para R$ 1,06. 
 
Infelizmente, a alta nos preços dos combustíveis traz consequências que vão muito além do tanque dos veículos. Isso reflete no preço das passagens, nas corridas de transporte por aplicativo e no valor do frete para entrega de produtos, sem falar que quase sempre o valor impacta também outros setores da economia. Por consequência, pode resultar em um consumidor desestimulado a comprar.
 
Quando há aumento no preço do combustível, seja ele qual for, existem diferentes reflexos no cotidiano do brasileiro, que podem ser percebidos em atividades cotidianas de qualquer trabalhador. O diesel, por exemplo, devido ao fato de o transporte de mercadorias brasileiro ser realizado quase totalmente pelo modal rodoviário, faz com que os preços dessas mercadorias também sofram reajustes.
 
Atividades industriais, transporte de mercadorias e alimentos, construção civil, turismo, tudo acaba sendo afetado pelos preços dos combustíveis. Para você, consumidor, fica o alerta do aumento dos preços por conta dos tributos, e ao contrário do que muitos pensam, o empresário revendedor de combustíveis não vai lucrar mais com isso, pois ele também tem os custos aumentados. 

Claudyson Martins Alves

Claudyson Martins Alves
é empresário do segmento de combustíveis e diretor do Sindipetróleo/MT
ver artigos
 
Sitevip Internet