Cuiabá, sábado, 06/03/2021
09:54:50
informe o texto

Artigos / Colunas / Paulo Pedra

23/10/2020 às 16:20

Abilio e França contra Emanuel: o honesto

O eleitor comum deve estar com a cabeça confusa. Como pode um peixe vivo, viver fora da água fria? (música preferida de JK).

A quem cabe a razão quando o acusado vira acusador. Em plena campanha eleitoral, o marketing do candidato à reeleição ataca seus principais adversários. O primeiro como gastador e o segundo como ultrapassado. Crimes graves. Corrupção não é nada. Tudo vale a pena, desde que o MP e o Judiciário caolho continuem fazendo cara de paisagem.

Acusação contra o candidato Abílio: gasta seus recursos constitucionais com assessores e logística na fiscalização da administração municipal, um gastador de aproximados 48 mil por mês para fiscalizar um orçamento de bilhão. As denúncias de desvio na saúde e a queda de quatro secretários por corrupção justificam esse mega gasto?

Acusação contra o candidato França: começa desrespeitando a sabedoria dos idosos. Como se a experiência fosse um defeito ao invés de uma qualidade. A história de quem construiu uma estrutura na área de saúde e que permanece até hoje (quem tiver dúvidas, visite alguns Prontos Socorros – no Coxipó por exemplo – e vai encontrar um placa: obra de Roberto França). Nenhum processo por corrupção. Acusação: atrasou pagamentos, inclusive de salários de servidores.

O paladino da competência e da gestão pública, com 55% de rejeição, gravou um programa percorrendo a cidade em um troller (veículo para terrenos acidentados). Um símbolo perfeito da administração. Os buracos estão numa saúde de péssima qualidade, com gestores comprovadamente ladrões, uma cidade em que obras como a construção do Hospital Municipal, viadutos e parques são o destaque e o lado branco da história. As ruas esburacadas, o transporte coletivo caótico e tudo o que a população da periferia enfrenta são detalhes, meros detalhes, o lado negro.

Uma reflexão final (Abílio) um gastador (48 mil por mês para fiscalizar bilhão). (França) Um ultrapassado (com história de trabalho e honestidade). Um administrador sob suspeita (conhecido como o paletó do dinheiro no Brasil inteiro – Jackie Chan/ o Terno de 2 Bilhões de dólares pantaneiro).

Adivinhe quem é o Lobo Mau  dessa história e escolha entre ser o enganador ou  o enganado. O burro nem sempre é aquele que carrega a carga por obrigação. Burro é quem carrega a carga por opção. 

Quem rouba da saúde é SERIAL KILLER!

Paulo Pedra

Paulo Pedra
Escritor crítico dos assuntos cotidianos de Mato Grosso e Brasil. Com ele é na pedrada!
ver artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet