Cuiabá, sábado, 06/03/2021
10:35:47
informe o texto

Artigos / Colunas / Paulo Pedra

25/11/2020 às 21:19

'Zé do Caixão' grava zumbis pedindo voto para Emanuel

A cena abre com zumbis saindo de catacumbas enfileirados e repetindo como mantra: “agradecemos a gestão Emanuel por aumentar nosso contigente graças aos recursos que foram desviados da saúde e queremos mais quatro anos”. Como trilha sonora toca a marcha fúnebre.

Estas são as cenas de abertura do vídeo produzido pelo cineasta José Mojica Marins, o “Zé do Caixão”, o pai do terror nacional para a campanha de reeleição para a Prefeitura de Cuiabá.

Na sequência, imagens de Emanuel Pinheiro lutando bravamente contra forças sobrenaturais que vencendo seus esforços colocam maços de dinheiro nos bolsos do seu paletó. As entidades maléficas jogam o dinheiro no chão e fazem ele se dobrar para recolher a pacoteira. Ao fundo toca a “Mala é Falsa”.

Corta para um quadro de cunho educacional, com depoimento de um jovem batedor de carteira declarando “Ele é um exemplo para a nossa categoria e o sonho é atingir esse nível profissional em que o dinheiro brota no bolso”. Uma risada demoníaca ecoa no fundo.

Abre com um ambiente nebuloso, onde servidores são assombrados em seus setores e celulares com mensagens ameaçadoras. A voz de uma alma penada, que afirma ser prima do prefeito, declara que quem não fizer campanha será excomungado e que “A MEIA NOITE LEVAREI SEU HOLERITE”, parodiando um dos primeiros filmes do “Zé do Caixão “.

O próprio cineasta, já falecido, percorre os corredores do Pronto Socorro e não resiste cenas surreais, embora reais. Servidores com seus celulares gravando depoimentos de pacientes elogiando o prefeito e a estrutura, atendimento, perfeitos. Maldade, muita maldade, usando a fragilidade de um dependente do serviço público de saúde como se fosse um ato de competência e generosidade do administrador municipal.

Na cabeça do gênio do terror surgiu a inspiração para um próximo filme, tendo como personagens vampiros que alimentam do sangue das vítimas do sistema público de saúde, drenados por fraudes e falcatruas sinistras.

Maradona, recém chegado no pedaço, meio perdido ainda, comentou: “não sei o que aconteceu...pediram para gravar um vídeo de apoio a um candidato a prefeito de Cuiabá e vim parar nesse filme”. The End.

Esta é uma obra de humor negro, recheada de verdades OBSCURAS.

 

Paulo Pedra

Paulo Pedra
Escritor crítico dos assuntos cotidianos de Mato Grosso e Brasil. Com ele é na pedrada!
ver artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet