Cuiabá, sábado, 17/04/2021
22:55:05
informe o texto

Notícias / Artes

06/04/2021 às 14:43

Artistas se apresentam e promovem pautas LGBTQI+

Uma semana de apresentações artísticas, mesas de diálogos e cinema

Entretê

Artistas se apresentam e promovem pautas LGBTQI+

A cantora Karola Nunes é uma das atrações

Foto: Foto: Fred Gustavos

O projeto “K.O. – Diálogos sobre existências LGBTQI+”, selecionado pelo edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (SECEL-MT), propõe a criação de um ambiente de diálogo, acolhimento e mobilização das minorias que compõem a sigla. O público poderá acompanhar uma programação composta por mesas de diálogos, apresentações artísticas e a primeira edição da Mostra Audiovisual LGBTQI+.

A partir da próxima semana, de segunda (12.04) a sábado (17.04), sempre às 19h, a programação artística e das mesas será transmitida, via YouTube, pelo canal “Coletivo K.O”. Já a mostra acontece na sexta e no sábado (16 e 17), a partir das 14h. Todas as pessoas convidadas, sejam elas artistas ou integrantes das mesas, pertencem à comunidade LGBTQI+. (Programação completa ao fim)
“Sentimos a necessidade de nos organizar e partilhar vivências e informações com nossos pares”, relata a bacharel em Direito Vitória Karoline, uma das idealizadoras do projeto que surgiu como extensão das atividades do Coletivo K.O, de Cáceres. Além dela, o coletivo é composto por Felipe Paiva, Ismael Diniz, Camila Abreu e Rafael Teodoro.

Apresentações artísticas

A ideia inicial é que todas as ações fossem realizadas em Cáceres, porém, devido à pandemia, optou-se pela adaptação ao formato online. Será uma apresentação artística por dia, entre 30 e 40 minutos, antecedendo as mesas. A música aquece o público para as conversas. E quem abre a programação é a cantora, instrumentista e letrista Karola Nunes.

Esta ordem – show antes da mesa – só será invertida no último dia (17), quando a multiartista Hend Santana fará o show de encerramento. Além de Hend e Karola, também irão se apresentar outros quatro nomes de grande representatividade em Mato Grosso: Luana Eras (13), Cris Chaves (14), Seven Mônica (15) e Guilherme Sampaio (16).

Mesas de diálogos

As mesas serão compostas por ativistas, artistas e pensadores – referências em suas respectivas áreas – que irão discorrer acerca dos seguintes temas: História do Movimento LGBTQI+ no Brasil; Pandemia e saúde mental LGBTQI+; Direito e visibilidade Trans; Relacionamento abusivo e violência conjugal entre lésbicas; Negritude LGBTQI+ e racismo estrutural; Arte como resistência e papel social.

Ao todo, 20 pessoas irão participar de conversas abertas à interação do público. “É importante levantar essas discussões e nos organizarmos colaborativamente enquanto gays, lésbicas, travestis, transexuais, intersexuais, pessoas não binárias e demais classificações que demonstram a pluralidade das possibilidades de ser”, reflete o ator Ismael Diniz.  

Cinema e cartilhas

Além das mesas e apresentações artísticas, o projeto ainda conta com ações complementares. Trata-se da Mostra Audiovisual LGBTQI+ e da disponibilização gratuita de duas cartilhas em formato digital: “Velcro Seguro”, da ilustradora Nicolle Sartor; e “Saúde do homem trans e pessoas transmasculinas”, da Rede Nacional de Pessoas Trans. As cartilhas poderão ser acessadas através do QR-Code disponibilizado, via YouTube, durante a programação.

A Mostra acontece nos dois últimos dias, sempre a partir das 14h. Na sexta (16) serão exibidos, via YouTube, três curta-metragens mato-grossenses: “Aquele disco da Gal”, de Diego Baraldi e Juliana Curvo; “Aquilo que me olha”, de Felippy Damian; e “Ciranda”, de Ângela Coradini e Felippy Damian. Já no sábado (17), via Vimeo, será a vez do premiado “Greta”, de Armando Praça, longa estrelado por Marco Nanini em atuação deslumbrante.

A opção por trabalhar com mesas de diálogos, apresentações artísticas, mostra audiovisual e cartilhas tem um propósito. “Apostamos em múltiplas linguagens para abordar e transmitir experiências, conhecimentos e demandas da população LGBTQI+. Essas ações permitem criar espaços de representatividade e acolhimento, além de conectar e fomentar manifestações artísticas desenvolvidas por pessoas LGBTQI+”, explica o dançarino Felipe Paiva.

Coletivo K.O.

Por conta de intolerância, a Parada da Diversidade não ocorre em Cáceres desde 2017. Neste mesmo ano, ao constatar a necessidade de criação de novos espaços de representatividade na cidade, surgiu o Coletivo K.O, uma referência ao single homônimo da cantora Pabllo Vittar.
“O nome é atrativo para o público LGBTQI+. A Pabllo tinha acabado de lançar o primeiro álbum”, relembra Vitória. Na ocasião, o grupo criou uma festa chamada K.O. O evento se popularizou tanto que já está prestes a chegar a sua décima edição em quatro anos. 

A iniciativa se consolidou como um movimento libertário para a comunidade LGBTQI+ de Cáceres e região (Mirassol D’Oeste, Araputanga e Rio Branco). O foco é criar e manter espaços onde estas minorias se sintam confortáveis para expressar suas existências. “É sobre existir em regiões interioranas, sobre o desabrochar das potências de ser de cada indivíduo”, ressalta Ismael.

O Coletivo, após se solidificar como um movimento de resistência em Cáceres, agora serve de exemplo para iniciativas similares em outras regiões interioranas. Neste sentido, o projeto K.O. – Diálogos sobre existências LGBTQI+, ao se reconfigurar em formato online, amplia o campo de atuação para se fazer ouvir e dar voz às existências LGBTQI+ de todo Mato Grosso.

Programação Completa

SEG 12/04 – 19h – Apresentação: Karola Nunes / Mesa: História do movimento LGBTQI+, com Clóvis Arantes, Luciene Neves, Josy Thayllor – Mediador: Ismael Diniz

TER 13/04 – 19h – Apresentação: Luana Eras / Mesa: Pandemia e Saúde mental LGBTQIA+: Raul Camilo e Camila Santos – Mediador: Rafael Teodoro
QUA 14/04 – 19H – Apresentação: Cristopher Chaves / Mesa: Direitos e visibilidade Trans: Maria Clara Araújo, Daniella Veyga e Mário Novaes. Mediador: Felipe Paiva.

QUI 15/04 – 19H – Apresentação: Seven Mônica / Mesa: Relacionamento abusivo e violência conjugal entre lésbicas, com Thais Brazil e Liliane Martins – Mediadora: Vitória Karoline

SEX 16/04 – 14h – Mostra Audiovisual LGBTQI+ / 19H – Apresentação: Guilherme Sampaio / Mesa: Negritude LGBTQIA+ e racismo estrutural: Leonardo Prado, Kamilla Dinucci, Lupita Amorin.- Host: Camila Abreu

SÁB 17/04 – 14H – Mostra Audiovisual LGBTQI+ / 19h – Mesa: Arte como resistência e papel social, com Luciano Paullo, Hendson Santana e Ismael Diniz.- Mediador: Ismael Diniz / Show de encerramento: Hend Santana

Serviço:

O que: Projeto K.O. – Diálogos sobre existências LGBTQI+
Quando: De 12/04 até 17/04
Onde: https://www.youtube.com/channel/UCZckrRFj2uicN2p9-Cp0z0w Canal Coletivo K.O)
Contato: (65) 99349-8003

 
Com assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet