Cuiabá, domingo, 14/08/2022
06:03:54
informe o texto

Notícias / Turismo

16/03/2022 às 14:42

Pesquisa sobre animais no turismo pantaneiro representa o Brasil em conferência internacional

Professora da Unemat é única brasileira e estudou a "contribuição" dos animais para o turismo mato-grossense

Priscila Mendes

Pesquisa sobre animais no turismo pantaneiro representa o Brasil em conferência internacional

Foto: Arquivo pessoal

Mato Grosso representará o Brasil na Conferência Virtual Vozes Emergentes para Animais no Turismo, a ser realizada nesta quinta e sexta-feira (17 e 18), organizado pelo The Civet Project, da Universidade de Exeter, no Reino Unido, por meio da professora e pesquisadora do curso de Jornalismo da Unemat, Eveline Teixeira Baptistella.

O evento 
é voltado para a temática dos animais no turismo e Eveline apresentará a própria pesquisa sobre a "participação" de animais no turismo do Pantanal mato-grossense.

Em "Animais não humanos como trabalhadores do turismo pantaneiro", Eveline Baptistella observou os animais selvagens habituados à presença humana no Pantanal e que acabam por cooperar na atividade de turismo.


A jornalista e professora falará sobre sua pesquisa no Painel 3, painel referente “As Américas”, nesta quinta (17), às 15h45, no horário de Londres, às 11h45, no horário de Cuiabá.

O Painel 3 conta ainda com mais duas pesquisas: “História dos animais de trabalho no transporte e recreação”, por Clarissa Uttley; e “Reflexões: a experiência inicial de uma graduação pesquisando animais no turismo”, por Annabel DeSmet.  

De acordo com a organização, o objetivo da conferência é fortalecer a ponte entre “academia de turismo” e “academia de não turismo”, destacar e celebrar novas perspectivas dentro e fora do turismo e aquelas que unem as duas.

A pesquisa

Segundo a pesquisadora, “ao Aceitarem a proximidade de humanos, eles [os animais selvagens] passam a ser considerados trabalhadores parceiros dos humanos e recebem uma rede de proteção maior da comunidade. O melhor exemplo dessa parceria são as onças de Porto Jofre, que passaram a ser protegidas, porque toleram bem a proximidade com turistas”.

No entanto, Eveline reforçou que ainda há controvérsias nesse tópico. “Essa habituação, no caso das onças, por exemplo, envolveu a ceva no começo, lá nos anos 2000. Hoje a prática é proibida no Pantanal, mas, no turismo em geral, considerando no mundo todo, ainda vemos a oferta de comida para os animais como forma de atraí-los para serem vistos pelos turistas. Isso traz uma série de problemas tanto para saúde quanto para a segurança dos animais, especialmente em caso de acidentes que envolvam prejuízos para os humanos, pois o animal não humano sempre acaba pagando a conta”.

A pesquisadora disse que o Pantanal tem baixa incidência dessas práticas e que pode servir como uma base para construção de um turismo de observação de vida silvestre mais ético em relação às outras espécies.

Eveline também discute a interação entre guias e turistas com animais selvagens no Pantanal.  Segundo a professora, esse tipo de prática passa uma mensagem prejudicial para a sociedade, ao fazerem elas pensarem que animais selvagens podem ser tratados como pets.

“Isso estimula um mercado de fotos com animais selvagens que muitas vezes são colocados em cativeiro e sedados exclusivamente para atenderem a esse propósito, além de estimular o tráfico de animais silvestres”.

Eveline explica que seu trabalho aponta caminhos para uma comunicação mais ética em relação aos animais não humanos, com a proposta de um turismo de observação de vida selvagem livre de sofrimento animal, e positivo para todos os envolvidos.

 
Com assessoria
Clique AQUI, entre no grupo de WhatsApp do Entretê e receba notícias de Cultura e programações artísticas.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet