Cuiabá, sábado, 06/06/2020
14:45:48
informe o texto

Notícias / Música

05/05/2020 às 10:30

Festival de lives promove conexões e inaugura cena experimental em MT

Apesar do contexto desafiador, a experiência do Ixpia o Festival aponta para um novo momento da música independente

Maria Clara Cabral

Festival de lives promove conexões e inaugura cena experimental em MT

Estreia do Ixpia o Festival. Imagem: Divulgação/Rauni Vilasboas

Foto: Divulgação/Rauni Vilasboas

Sabe quando você vai a um festival para assistir certa banda ou artista e acaba conhecendo outras? No Ixpia o Festival, mesmo online, não foi diferente. Como as lives aconteciam no perfil do Instagram das atrações, que, minutos antes do show, se conectavam com um apresentador no perfil do festival, o fluxo de seguidores entre os artistas, produtores e comunicadores aumentou bastante nos dez dias de festival.
 
“No meu perfil foram pelo menos 50 seguidores nas últimas semanas”, relata o músico Henrique Maluf. E como também é comum de eventos coletivos, mais do que público, o festival mobilizou conexões entre os próprios músicos que se apresentaram à ocasião. “Estávamos em um grupo de mais de 80 músicos e produtores. Teve muita troca bacana entre as pessoas, a maioria muito engajadas, e o festival criou essa atmosfera bem legal nesse período. Fiz amizades, conheci artistas e trabalhos muito bons que eu ainda não conhecia”, complementa.
 
Soaria contraditório se, há alguns meses atrás, alguém dissesse que a cena musical estaria engajada em distanciamento social. Mas esse foi um fato destacado por boa parte de artistas e público da música mato-grossense que vivenciaram a primeira experiência do estado com um festival de lives, realizado entre os dias 24 de abril e 3 de maio.
 
Shows transmitidos ao vivo pelas redes sociais em pouco tempo se tornaram comuns pelo mundo, que enfrenta um vírus de alta contaminação. E apesar do contexto desafiador, para os mais otimistas a conexão online aponta para um momento de retomada de festivais e experiências coletivas no cenário independente – seja online, em tempos de Coronavírus, ou nos palcos, quando tudo isso passar. 
 
Com um recado bem claro frente à pandemia, o formato de shows dispensou o contato e a circulação de pessoas, mas não o intercambio. Se fez som de Cuiabá, Cáceres, Rondonópolis, Chapada dos Guimarães, São Paulo, Florianópolis, Canadá e Lisboa para qualquer lugar do mundo, promovendo reencontros. Mostrou-se, assim, que para além de origens e endereços, Mato Grosso também se faz na sonoridade.


Ixpia o Festival, dia 7. Imagem: Divulgação/Rauni Vilasboas
 
E ao contrário do que se pode pensar, o espaço não coube somente a uma nova geração, rolou de Capileh Charbel (pai) a Theodora Charbel (filha). Rádios da capital e do estado também entraram nessa empreitada, reinventando antigos formatos. Depois de festival de lives, o Ixpia se tornou programa musical, capitaneado pelo músico Raul Fortes, todos os domingos, a partir das 11h, na Rádio Capital FM.

Experimentos musicais
 
“Já imaginou uma rádio pública estadual transmitindo lives do Instagram?”, questiona o músico Rauni Vilasboas, integrante da banda cacerense O Mormaço Severino e um dos idealizadores do Ixpia o Festival. É que os ouvintes da Rádio Assembleia também puderam acompanhar as transmissões de 70 shows, com comentários.
 
Por hora, o certo é que a maratona resultou em muita experimentação. Para alguns, foi preciso se despir das técnicas; para outros, uma oportunidade de testar e exibir todo repertório tecnológico. A maioria artistas se apresentaram sem banda e instrumentos de apoio, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde
para evitar aglomeração. Para as cantautoras Deize Aguena e Luciana Bonfim, por exemplo, bastou gogó.
 
E nem o “vácuo” de aplausos no fim das músicas foi problema para quem acompanhava comentários engajados e o explodir de corações na tela. Teve quem alegou ouvir o coro cantando junto e a interação do público foi para os artistas um ato de acolhimento. Durante sua apresentação – muito aclamada – a cantora e compositora Paula Shaira, por exemplo, desabafou sobre a importância de um festival ao incentivar músicos em período de isolamento.


 
Assim como ela, Ana Rafaela, João Reis, Gabriel Carmo e Rauni Vilasboas também aproveitaram o momento para compartilhar com o público resultados da quarentena criativa, apresentando novas composições. Teve até música feita por Anselmo Parabá em homenagem ao Ixpia o Festival.  

O músico idealizador do evento, André Coruja, explica que a intenção de levar os shows para uma rede social popular, além de ação social e uma amostra da música mato-grossense, desde o início foi estimular artistas independentes a experimentares novas ferramentas.
 
“Não foi só uma mostra com 70 artistas, mas uma forma de empoderar músicos que ainda estejam muito habituados a uma lógica mais tradicional”, afirma o mato-grossense pau-radado, natural do Pará, que aproveitou o embalo das novas gerações.
 
“Temos uma parcela de novos artistas que alcançam um grande público na internet porque nasceram nessa linguagem. E a nossa intenção foi estimular isso, dentro de um grupo muito heterogêneo, para que a gente possa dar vazão à nossa música da forma que parece ser uma das possibilidades nesse momento”.

Edit: em tempo, tomando a palavra e relatando agora a experiência "de dentro". Apresentar um só dia de festival, para mim, foi um intensivão sobre como se comunicar com dezenas, em meio ao silêncio. E ainda conciliar linguagens (escritas, verbais, visuais), dando dinâmica ao tempo, mesmo diante da imprevisibilidade dos "dados" e a falta de domínio da (nada) nova técnica. Ao mesmo tempo, experimentar o conforto que a coletividade permite em qualquer contexto. "Quem sabe faz ao vivo!". Nem tudo mudou. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Preencha seu email abaixo para receber atualizações diárias de nossos artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet