Cuiabá, domingo, 14/08/2022
06:02:22
informe o texto

Notícias / Cinema

01/07/2022 às 14:37

Mês do Orgulho: Uma lista sobre amor, liberdade e luta por direitos LGBTQIAP+

Comédia, drama e documentário, aqui tem de tudo para você ficar com o coração cheio de amor

Paulo Henrique Fanaia

Mês do Orgulho: Uma lista sobre amor, liberdade e luta por direitos LGBTQIAP+

Foto: Cena de Com Amor, Simon

Cansados de serem vítimas da violência praticada pelos policiais, os frequentadores do bar Stonewall Inn, um bar gay localizado em Greenwich, Nova York, em 28 de junho de 1969, fizeram um levante que ficou conhecido como a “Revolta de Stonewall”.

Essa foi a base para o início dos movimentos por direitos civis das pessoas LGBTQIAP+. Desde então, o mês de junho é considerado como o Mês do Orgulho, em homenagem às pessoas que lutaram e até hoje lutam para terem seus direitos reconhecidos.
 
Foi pensando nisso que o Entretê! preparou uma lista de filmes que exaltam a comunidade LGBTQIAP+ e que mostram toda a luta e a jornada de aceitação de pessoas que querem simplesmente amar e, acima de tudo, viver.
 
Com Amor, Simon (Love, Simon - 2018 – 110 min - Dirigido por Greg Berlanti)
 
Aos 17 anos, Simon Spier aparentemente leva uma vida comum, mas sofre por esconder um grande segredo: nunca revelou ser gay para a família e amigos. Tudo fica mais complicado quando ele se apaixona por um dos colegas de escola, anônimo, com quem troca confidências diariamente via internet.
 
Filme sensível que trata da descoberta da sexualidade na adolescência. “Com Amor, Simon” lembra muito o longa brasileiro “Hoje eu Quero Voltar Sozinho”, já indicado pelo Entretê. A obra narra com um toque de comédia típico dos adolescentes nessa fase maravilhosa da vida, em que tudo é novo e os amigos são importantes.
 
Disponível na Star+.
 
 

Laerte-se (2017 – 100 min - Dirigido por Lygia Barbosa)
 
O documentário retrata a trajetória da cartunista e chargista brasileira Laerte Coutinho, considerada uma das mais proeminentes do gênero no Brasil. Tendo vivido parte de sua vida como homem, ela assumiu sua transexualidade aos 57 e, de lá pra cá, experimenta uma jornada única e pessoal sobre o que é, de fato, ser uma mulher.
  
Incrível! Essa é a melhor definição para "Laerte-se". Durante todo o filme, Laerte revela os pontos chave da sua vida e como sua arte se mescla com sua história.
 
Com relatos que vão desde a sua criação, a descoberta da veia artística, a época do trabalho no auge da ditadura militar e a emocionante história da perda do filho que morreu precocemente, a cartunista emociona o público e deixa todo mundo apaixonado por essa mulher gigante.
 
Disponível na Netflix.
 
 

A Morte e a Vida de Marsha P. Johnson (The Death and Life of Marsha P. Johnson - 2020 – 105 min - Dirigido por David France)
 
Documentário sobre o legado político deixado por Marsha P. Johnson, a estrela da TV americana e lendária figura do gueto gay de Nova York, conhecida por muitos como a "Rosa Parks do mundo LGBT". Ao lado de Sylvia Rivera, Marsha foi a responsável por fundar a Transvestites Action Revolutionaries, um grupo de ativistas trans do país.
 
Marsha P. Johnson foi uma figura lendária e importante na famosa Revolta de Stonewall em 1969. Ela era negra, mulher trans, prostituta, modelo de Andy Warhol e, acima tudo, foi uma figura fundamental nos primeiros anos da luta pelos direitos LGBT nos Estados Unidos.
 
O filme conta a trajetória dela e seu misterioso assassinato em 1992.
 
Disponível na Netflix.
 
 

Divinas Divas (2016 – 110 min – Dirigido por Leandra Leal)
 
Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujika de Holliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram, na década de 1970, o grupo que testemunhou o auge de uma Cinelândia repleta de cinemas e teatros. O documentário acompanha o reencontro das artistas para a a montagem de um espetáculo, trazendo para a cena as histórias e memórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época.
 
Documentário histórico dirigido por Leandra Leal, que narra toda a trajetória da contracultura brasileira e a luta de artistas para serem reconhecidas e aceitas pela sociedade.
 
Disponível na Netflix.
 
 

Priscilla, a Rainha do Deserto (The Adventures of Priscilla, Queen of the Desert - 1994 – 103 min - Dirigido por Stephan Elliott)
 
Duas drag queens, Anthony/Mitzi e Adam/Felicia, e uma transexual, Bernadette, são contratadas para fazer um show em um resort em Alice Springs, uma cidade turística no remoto deserto australiano. Elas viajam a bordo do ônibus, Priscilla. No caminho, descobrem que a mulher que os contratou é a esposa de Anthony. O ônibus quebra e é consertado por Bob, que passa a viajar com elas.
 
Comédia dramática clássica que retrata com leveza e carinho as questões de gênero, aceitação e os dramas vividos pelas três artistas. O filme é repleto de cenas memoráveis e tem uma trilha sonoro fantástica.
 
Disponível na Prime Vídeo.
 
 

Tatuagem (2013 – 110 min – Dirigido por Hilton Lacerda)
 
Recife, 1978. Clécio é o líder da trupe teatral Chão de Estrelas, que realiza shows repletos de deboche e com cenas de nudez. A principal estrela da equipe é Paulete, com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado, o jovem Fininha, que é militar. Encantado com o universo criado pelo Chão de Estrelas, ele logo é seduzido por Clécio. Não demora muito para que eles engatem um tórrido relacionamento, que o coloca em uma situação dúbia: ao mesmo tempo em que convive cada vez mais com os integrantes da trupe, ele precisa lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura.
 
"Tatuagem" é um filme cheio de atuações fortes e marcantes, com destaque para a dupla Irandhir Santos e Jesuíta Barbosa. Uma obra fantástica do cinema brasileiro que retrata um relacionamento proibido entre duas pessoas de mundos totalmente diferentes.
 
Disponível na Netflix.
 
 

Moonlight – Sob a Luz do Luar (Moonlight – 110 min – Dirigido por Barry Jenkins)
 
Em Moonlight: Sob a Luz do Luar, acompanhamos três momentos da vida de Chiron, um jovem negro morador de uma comunidade pobre de Miami. Do bullying na infância, passando pela crise de identidade da adolescência e a tentação do universo do crime e das drogas, esse é um poético estudo de personagem.
 
Vencedor do Oscar de Melhor Filme, Moonlight é uma obra obrigatória para quem ama filmes sobre estudo de personagem. Mais do que um drama, o filme retrata a vida de um jovem que lida em viver em um bairro perigoso e em assumir a própria sexualidade em um ambiente hostil e repleto de preconceitos.
 
Disponível na HBO Max.
Clique AQUI, entre no grupo de WhatsApp do Entretê e receba notícias de Cultura e programações artísticas.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet