Cuiabá, segunda-feira, 01/06/2020
08:36:47
informe o texto

Notícias / Música

21/05/2020 às 13:30

Em novo clipe, rapper mato-grossense fala sobre realidade de trabalhadores brasileiros

A produção audiovisual de Ahgave apresenta o single ‘Durmo Tarde’ e é ambientada na grande São Paulo

Maria Clara Cabral

“São oficialmente 30 horas acordado, eu não consegui desejar feliz aniversário ao meu pai, como todo ano ele faz, sob o risco de cortarem meu wi-fi”.

A rima é a primeira das cantadas pelo MC Ahgave em ‘Durmo tarde’, single que leva às telas, em novo videoclipe, uma reflexão sobre dilemas atuais e longas jornadas de trabalho que é submetida a maior parte da população brasileira.

“É sobre nós que vendemos nossa força de trabalho através dos nossos corpos, prestando um universo de serviços”, conta o mato-grossense Ahgave. “Nesse momento de pandemia, muitos continuam fazendo sua parte, de casa. Outros, infelizmente, precisam estar na rua pra que alguma engrenagem importante não seja interrompida”, lembra.

O single é inspirado na música Road To Zion, do rapper jamaicano Damian Marley, vencedor de três Grammy’s e o sexto filho de Bob Marley.

Na produção audiovisual, a cidade de São Paulo, principal centro mercantil e corporativo da América do Sul, se coloca como lugar onde conflitos e contradições aparecem. “Somos nós quem construímos, reparamos e permitidos que as cidades se mantenham vivas. A provocação é: o que recebemos em troca?!”, questiona o rapper.

Estações de metrô lotados, pedestres acelerado em meio a grandes edifícios e avenidas, trabalhadores informais e da madrugada, para quem Ahgave manda “um salve”, ambientam o clipe. As imagens são captadas por Camila Yano e editadas pelo próprio. A produção instrumental ecoa do cerrado brasiliense pelas frequências de Denso Dubs.

Ahgave canta uma realidade que vivenciou na capital durante um ano; o videoclipe, porém, foi gravado em 2020. Sem querer ou não, ‘Durmo tarde’ também tem teor autobiográfico, com a crítica social a novas formas de trabalho, ao qual o rapper, que também é comunicador freelancer, também vivencia em seu dia-a-dia.

“Eu queria ser autônomo para relaxar, agora eu trampo o dobro e nunca sei quando parar”, diz trecho da música.

Ahgave

Natural de Rondonópolis (MT), original do cerrado mato-grossense, Heitor Gomes canta deslizando do ragga ao rap. Sua identidade sonora é fruto das vivências entre a cena hip-hop cuiabana, bailes sound system e slam poesia.

Ahgave é referência à família de plantas suculentas, resistentes ao sol, que vivem com poucos recursos e se assemelham à forma única de existir de grande parte do povo do cerrado mato-grossense. 

Compositor de letras e instrumentais desde 2012, começou na música com participações com o grupo O.C.D onde era MC e produtor do conteúdo audiovisual, em 2014. Junto do coletivo, abriu shows regionais e nacionais como Ponto de Equilíbrio, Marina Peralta, Monkey Jhayam, Dow Raiz e Cidade Verde Sounds.

Em 2017, passou dedicar a carreira solo iniciando a produção de seu primeiro álbum. Desde então tem se apresentado em casas noturnas, “bailes sounds”, saraus, manifestações e ocupações.

A busca do equilíbrio entre o ser urbano e a natureza, o resgate ancestral dos saberes dos povos antigos, o confronto ao agronegócio, intolerância religiosa e proibicionismo são alguns dos temas em suas letras que ecoam pelo vocal e performance agitada nos ao vivos.

Confira o vídeo: 


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Preencha seu email abaixo para receber atualizações diárias de nossos artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet