Cuiabá, segunda-feira, 02/08/2021
14:45:30
informe o texto

Notícias / Variedades

12/06/2021 às 11:39

5 filmes que você precisa assistir antes de Luca, nova animação da Pixar

Além de Loki, um dos principais destaques de junho entre os lançamentos do Disney+ é Luca, o novo filme da Pixar

Canaltech

5 filmes que você precisa assistir antes de Luca, nova animação da Pixar

Foto: Divulgação/Disney/Pixar

Luca segue o protagonista que dá nome ao filme e seu melhor amigo Alberto, num verão inesquecível na cidade litorânea da Itália, Portorosso. Comandado por Enrico Casarosa, o filme seguirá uma linha diferente dos demais lançados pela Pixar até agora, justamente por apostar num cenário que foge do realismo e conversa diretamente com as memórias de infância do diretor, celebrando amizades para toda vida num lugar em que ele viveu durante boa parte da vida.

Pensando em prepará-lo para a estreia de Luca na semana que vem, o Canaltech listou cinco filmes para você se aclimatar e desfrutar da obra animada da Pixar. Cada um dos títulos tem um elemento responsável para atentar e levar para a experiência em Portorosso. Confira:

5. Carros 3

Assista prestando atenção: construção da atmosfera nostálgica e saudosa.

Carros 3 fechou uma das franquias de maior sucesso da Pixar em 2017 e uma de suas semelhanças com Luca está justamente nos bastidores: Andrea Warren, um nome importante do departamento de arte dos estúdios, atuou como produtora do encerramento da trilogia e também está presente no lançamento da semana que vem. Sua presença tem muito o que agregar: assim como em Carros 3, já foi revelado que Luca tenha um enorme apelo emocional em seu enredo e desenvolvimento — tanto pela entrega nostálgica do diretor quanto pela amizade entre Luca e Alberto, como já adiantado nos trailers.

A Pixar tem o dom de emocionar em seus plot twists. Um belo exemplo foi o desfecho de Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica e Procurando Nemo, ambos trabalhos que contam com o nome de Warren nos créditos. Ainda que tudo ainda esteja sob muito sigilo e que a premissa lembre um pouco A Pequena Sereia, a atmosfera saudosa e aconchegante já é garantida no longa-metragem, e muito disso é por conta do envolvimento da produtora no projeto.

Carros 3 está disponível no Disney+.

4. Viva – A Vida É uma Festa

Assista prestando atenção: direção criativa de arte de Mike Jones.

Viva - A Vida é uma Festa é, sem dúvidas, um dos projetos mais emocionantes e belos da Pixar nos últimos anos. Lançado em 2017, os estúdios entregaram representatividade e a celebração de costumes da tradição mexicana em um dos mais famosos feriados do país: o Dia de Los Muertos. Um dos pontos principais do longa é a vibrante paleta de cores e impacto visual que tomou conta da deslumbrante e colorida Terra dos Mortos, quando Miguel vai atrás de provar seu talento para sua família.

Quem assina o roteiro de Luca é Mike Jones, um dos nomes mais respeitados nos departamentos de arte da Pixar, e em Viva ele foi ninguém menos que a pessoa que comandou todo o processo criativo do projeto. Os fãs podem esperar a influência do cineasta no longa justamente na captação de elementos tradicionais e que destacam a cultura local na tela — visto que assim como Coco (no idioma original da animação), Luca também leva o nome de um personagem em seu título e se passa em um país fora do eixo norte-americano, com muitas características visuais a serem exploradas.

Viva - A Vida é uma Festa está disponível no Disney+.

3. Soul

Assista prestando atenção: roteiro de Mike Jones.

Mike Jones também assinou o roteiro do último filme premiado da Pixar, Soul, seu primeiro trabalho como roteirista para os estúdios (e que bela estreia, não?). A semelhança de Soul com Luca é muito mais gritante do que o público pode imaginar: assim como Joe Gardner e a Alma 22, Luca e Alberto também embarcam numa aventura em um cenário totalmente desconhecido para ambos, afinal de contas os dois são criaturas marinhas que decidem aproveitar o verão italiano na superfície.

Soul é um filme de muitas falas, mas com respiros entre alguns diálogos e o final aberto — o que deu margem para os diretores Pete Docter e Kemp Powers usarem e abusarem de cenas silenciosas, musicais ou apenas tomadas pelo som ambiente. Em Luca, o público pode esperar um roteiro bem construído e fluidez entre seus três atos, composto por diversos diálogos e até alguns monólogos, mas também com um espaçamento interessante entre as falas permitindo que Enrico Casarosa entregue um deleite visual no cenário da Riviera Italiana.

Soul está disponível no Disney+.

2. Todo Dia

Assista prestando atenção: construção do roteiro de Jesse Andrews.

Além de Mike Jones, Jesse Andrews também assina o script de Luca. Este é o terceiro trabalho do cineasta escrevendo um roteiro, antecipado pelos filmes Todo Dia e Eu, Você e a Garota que vai Morrer. Que fique claro: se quiser conhecer melhor a escrita de Andrews, é recomendado assistir aos dois filmes e notar que, mesmo com o mesmo roteirista, dois filmes conseguem ser extremamente distintos por conta da ótica que o diretor quis passar ali.

Em Todo Dia, Andrews adapta para as telas a história do livro homônimo escrito por Daniel Handler; e diferente de Mike Jones em Soul, ele não utiliza tantas palavras proferidas pelos personagens. A construção da história acaba ficando por descobertas individuais que a protagonista faz em silêncio, enquanto em Eu, Você e a Garota que vai Morrer, Greg Gaines é um turbilhão de palavras não somente dialogadas mas também narradas.

Por se tratar de um filme infantil, espera-se que Lucas tenha muitos diálogos para usar e abusar do elenco de voz original composto por Jacob Tremblay e Jack Dylan Grazer, mas que ainda exista esse espaço entre diálogos para realizações particulares que dificilmente são transmitidas em palavras. Além disso, assim como Soul, Todo Dia também possui um final aberto para a conclusão do público, o que pode adiantar muito bem o que veremos em Luca.

Todo Dia está disponível na Netflix.

1. La Luna

Assista prestando atenção: direção de Enrico Casarosa.

Enrico Casarosa é quem assume o comando de Luca, e nada melhor do que assistir a um dos mais belos filmes da Pixar para se preparar para a aventura em Portorosso: La Luna, um dos mais impactantes curta-metragens já produzidos pelos estúdios. Aqui, o diretor traz toda a sua sensibilidade traduzida pelo olhar de uma criança em um filme praticamente sem nenhuma palavra proferida. Há semelhanças entre o protagonista e Luca apenas pelos trailers divulgados: uma criança inocente e maravilhada pela imensidão que é o mundo à sua volta, tentando domesticar a si mesmo pelo comportamento visto nos outros, mas sem perder a pureza de seu coração.

Aqui, Enrico Casarosa utiliza de planos fechados e abertos para trazer a diferença entre o olhar adulto e a amplitude que a ótica infantil pode alcançar. Além disso, uma vez que já foi garantido que Luca não trará uma animação visando a realidade — assim como La Luna, em que todos os elementos partem do imaginário e da cabeça do protagonista, como ver as estrelas brilhantes e pontudas, igual ao que desenhamos como somos crianças.

Casarosa ainda expande sua sensibilidade para o ápice do filme, em que por conta da inocência do mais jovem, uma solução é encontrada para o grande problema que encontram pelo caminho, fazendo os adultos olharem muito além do que aquilo que estavam acostumados o tempo todo — mesmo que as descobertas ali sejam novidades apenas para o protagonista da trama.

La Luna está disponível no Disney+.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet