Cuiabá, segunda-feira, 26/07/2021
11:49:48
informe o texto

Notícias / Geral

15/06/2021 às 12:05

Sem citar nomes, Renan crava ex-ministros como investigados na CPI

Relator entregará, nesta quinta-feira (17/6), uma lista com os nomes dos depoentes que terão condição reclassificada para investigado

Metrópoles

Sem citar nomes, Renan crava ex-ministros como investigados na CPI

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), deve apresentar ao colegiado na próxima quinta-feira (17/6) os nomes das autoridades e servidores que serão reconvocados a depor, desta vez, na condição de investigados.

Calheiros não quis antecipar nomes, uma vez que, segundo ele, ainda não estão definidos. “Não podemos ser imprecisos”, enfatizou. No entanto, confirmou que a lista de investigados contará com ex-ministros. Vale lembrar que já depuseram ao colegiado os ex-ministros Ernesto Araújo, Nelson Teich, Luiz Henrique Mandetta e Eduardo Pazuello. Todos depuseram como testemunhas.

“Vamos ter [ex-ministros], vamos ter todas aquelas pessoas que já foram ouvidas e contra as quais há muitos indícios, provas. Isso significará, do ponto de vista prático, uma nova fase, um avanço nas investigações”, disse.

A convocação na condição de investigado permite ao depoente que faça o uso do silêncio, se recusando a responder questionamentos dos senadores. Não é necessário votação dos demais membros do colegiado para mudar a condição de testemunha para investigado.

Na prática, essa alteração permite aprofundar a apuração. E facilita, por exemplo, a requisição de documentos e a realização de buscas e apreensões.

Quebras de sigilo

Renan Calheiros e o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmaram que o comando da comissão vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que não indefira ou suspensa a quebra de sigilos aprovada pela maioria do colegiado na última semana.

“As que foram indeferidas por falta de fundamentação consistente, vamos refazê-las e suprir o despacho através de um aditivo”, disse Calheiros. “Vamos fundamentar melhor para reverter a suspensão”, completou Randolfe
.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet