Cuiabá, segunda-feira, 26/07/2021
13:48:44
informe o texto

Notícias / Política

16/06/2021 às 09:30

Governo de MT consegue autorização da Anvisa para importar 71 mil doses da Sputnik

Liberação foi confirmada na noite dessa terça-feira (15) e abrange outros seis estados

Da Redação - Camilla Zeni / Reportagem local - Alline Marques

Governo de MT consegue autorização da Anvisa para importar 71 mil doses da Sputnik

Foto: Alline Marques / Leiagora

O Governo de Mato Grosso conseguiu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importar 71 mil doses da vacina russa Sputnik V para combate à covid-19. A liberação foi confirmada na noite dessa terça-feira (15) e abrange outros seis estados. 

De acordo com a Anvisa, os novos estados deverão seguir as mesmas restrições que haviam sido impostas no início de junho, quando a agência liberou a importação da vacina para outros seis estados. 

"É lamentável que ela só liberou 1%, mas vamos prosseguir nessa compra. Ela estabeleceu algumas condicionantes e os estados já estão trabalhando para conseguir cumprir", comentou o governador Mauro Mendes (DEM) em coletiva nesta quarta-feira (16).

Entre as restrições impostas pela Anvisa está o volume de imunizantes importados, que devem obedecer o limite de 1% do total da população de casa estado. No caso de Mato Grosso, foram liberadas as 71 mil doses considerando a população estimada de 3,5 milhões de pessoas. Leva-se em conta a necessidade de aplicação de duas doses. 

Entre as determinações da Anvisa ainda estão a necessidade de relatórios periódicos de avaliação de risco-benefício da vacina e a obrigatoriedade 
de informar à população de que a vacina não tem avaliação da agência quanto a qualidade, eficácia e segurança.

A Anvisa anda destacou que poderá, a qualquer momento, suspender a importação, distribuição e uso das vacinas importadas. Ao todo, até o momento, foram liberadas 928 mil doses de imunizantes para o Brasil. 

A vacina não poderá ser usada para os seguintes públicos: 
  • Pessoas com hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula
  • Gravidez
  • LactantesMenores de 18 anos ou maiores de 60 anos
  • Mulheres em idade fértil que desejem engravidar nos próximos 12 meses
  • Enfermidades graves ou não controladas e antecedentes de anafilaxia
  • Pessoas que tenham recebido outra vacina contra a Covid-19
  • Pessoas com febre
  • Pessoas vivendo com HIV, hepatite B ou C
  • Pessoas que tenham se vacinado nas 4 semanas anteriores
  • Pessoas que tenham recebido imunoglobulinas ou hemoderivados 3 meses antes
  • Pessoas que tenham recebido tratamentos com imunossupressores, citotóxicos, quimioterapia ou radiação 36 meses, tenham recebido terapias com biológicos incluindo anticorpos anticitocinas e outros anticorpos.
Atualmente, conseguiram a liberação para a importação da vacina os estados da Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, de Mato Grosso, Rondônia, do Pará, Amapá, da Paraíba e de Goiás.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet