Cuiabá, segunda-feira, 26/07/2021
12:24:59
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

16/06/2021 às 13:41

Aprosoja lança campanha para desburocratizar o crédito para armazenagem

O projeto foi apresentado junto com um simulador virtual

Luzia Araújo

Aprosoja lança campanha para desburocratizar o crédito para armazenagem

Foto: Assessoria

Mato Grosso é o maior produtor de soja e milho no país. Serão 70 milhões de toneladas nesta safra. Porém, o Estado só tem capacidade para guardar cerca de 35 milhões, de acordo com a Conab. E desse montante, 30% apenas são estocados dentro das propriedades.

Mato Grosso é o maior produtor de soja e milho no país. São 70 milhões de grãos produzidos ao ano. Porém, o produtor só tem capacidade para guardar cerca de 35 milhões, de acordo com a Conab. E dessa produção, 30% apenas ficam nas propriedades. Uma realidade muito diferente da que a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) considera ideal. Para a FAO, um país deve ter capacidade para armazenar 20% a mais do que o volume total de grãos que produz. 

Para solucionar este problema, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso lançou nesta quarta-feira (16), a campanha Armazém para Todos, para estimular a construção de estruturas de armazenagens nas propriedades rurais, principalmente de pequeno porte. 

O projeto foi apresentado junto com um simulador virtual, em que o agricultor insere os dados e verifica os números da viabilidade para implantação de silos em propriedades de qualquer tamanho.

O Presidente da Aprosoja MT, Fernando Cadore, explicou que os pequenos produtores são a grande maioria no Estado e que existe a viabilidade de construir armazéns em propriedades. 

“Estamos pregando que se desburocratize o crédito de armazenagem. É viável armazém em qualquer tamanho de propriedade, basta que ele seja dimensionado. Então, precisamos mudar esta cultura, desburocratizar o crédito e colocar armazém de fato para todos os produtores rurais, independentemente do tamanho”.

Cadore ressaltou que a agricultura avançou muito nos últimos 30 anos e que o se produz em um hectare é mais que o triplo do que naquela época. “O Estado avançou em produção, diminuiu a conversão de área, porque aumentou a tecnologia e hoje não tem onde guardar. Com isto, o produtor perdeu produção porque não tem onde guardar”.

Para a Aprosoja MT, os armazéns nas mãos dos produtores podem ser vistos como um fator estratégico para a venda. Assim, a comercialização pode ser feita no momento oportuno e de melhores preços. Mas o presidente explicou que o crédito para armazenagem é muito burocrático. “Quando se vai buscar um real para armazenagem ele é muito mais burocrático do que um real para máquina. Máquina é muito importante também, mas precisamos que os moldes do crédito agrícola sejam levados para o armazém, uma vez que o déficit de armazém é gigantesco, quando se compara a máquina”. 

Fernando completou dizendo que os pequenos produtores de proteína animal também precisam entrar nesta linha desburocratizada, para que eles consigam armazenar os grãos para consumir ao longo do ano. “Quando tiramos ou diminuímos o atravessador no mercado, a tendência é que é todo o setor e a sociedade ganhe. O que mudaria seria o fluxo desse grão ao longo do ano e ele passaria ser de fato do produtor rural”.

Vídeo Relacionado

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet