Cuiabá, segunda-feira, 26/07/2021
13:21:08
informe o texto

Notícias / Política

17/06/2021 às 13:15

Deputado pede intensificação de campanha e sugere que Saúde vá atrás de profissionais da educação

Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia, Dr. João defendeu que professores são pessoas qualificadas e entendem a importância da imunização

Camilla Zeni

Deputado pede intensificação de campanha e sugere que Saúde vá atrás de profissionais da educação

Foto: Camilla Zeni/Leiagora

O deputado estadual Dr. João (MDB), presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, acredita que a Prefeitura de Cuiabá precisa intensificar a campanha de vacinação contra a covid-19 para evitar que o público continue faltando. A colocação foi feita após o parlamentar ser questionado sobre a ausência de mais de mil profissionais da educação que estavam agendados para serem imunizados na Capital. 

Segundo a Prefeitura de Cuiabá, foram exatos 1.541 profissionais da Educação que deixaram de aparecer na data do agendamento para a imunização até o dia 12 de junho. A vacinação desse público teve início no dia 4 de junho. 

"Acho que eles têm que fazer um programa de mídia muito grande e através dos postos de saúde, ir atrás dessas pessoas. A pandemia está aumentando, já temos mais de 90% dos hospitais lotados. Eu acho que tem que fazer um trabalho em conjunto para ir atrás dessas pessoas, entrar em contato, telefonar, ir na casa, fazer alguma coisa", ponderou o deputado nessa quarta-feira (16). 

Leia também - Professores deixam de se vacinar e Sintep classifica atitude como 'irresponsável’

O médico lembrou que a vacinação dos profissionais da educação foi uma luta inclusive da Assembleia Legislativa, e que há um combinado para que as aulas retornem depois que todos os professores estejam vacinados. "Aí, se não vacinar, como é que vai voltar?", questionou. 

O deputado ainda sugeriu que, além de uma possível desinformação sobre a imunização, outros fatores também poderiam estar interferindo nesse compromisso dos profissionais. Citou como exemplo a informação de falta de vacinas. 

"Vamos analisar comigo: professores são pessoas qualificadas, inteligentes. Qual é o motivo [de não se vacinarem]? Eu não sei. Entre eles trabalharem e eles se protegerem, se imunizarem, eu prefiro acreditar que está acontecendo outra situação, porque, pelo que eu entendo, está todo mundo com vontade de trabalhar, sabe? E eu acho que a imunização pra eles é extremamente importante e eles sabem disso", complementou. 

Depois que a falta dos profissionais da educação foi divulgada, o Sindicato dos Trabalhadores de Ensino Público (Sintep) emitiu uma nota oficial, sugerindo que a ausência dos profissionais se deu em razão da falta de comunicação sobre o agendamento. 

"Não acreditamos que o número de faltosos seja reflexo de uma suposta recusa dos trabalhadores da educação em se vacinar, uma vez que essa, na verdade, é uma luta pela qual esperamos muito tempo para se concretizar. Além do mais, temos como raciocínio lógico o fato de que, se o trabalhador realizou o seu cadastro para entrar na fila da vacinação, pressupõe-se o seu desejo evidente de receber o imunizante", dizia a nota.

Segundo a Prefeitura de Cuiabá, são mais de 17 mil profissionais da educação que devem ser vacinados contra a covid-19 e 14.025 deles já se vacinaram até a noite dessa quarta-feira (16). O número de faltosos, porém, foi coletado entre 4 e 12 de junho.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet