Cuiabá, domingo, 25/07/2021
21:07:38
informe o texto

Notícias / Judiciário

14/07/2021 às 08:30

MP investiga faturas de energia de até R$ 100 mil em Santiago do Norte

Além das constantes quedas de energia, apagões, os moradores reclamam da taxação por estimativa e não pelo consumo real

Débora Siqueira

MP investiga faturas de energia de até R$ 100 mil em Santiago do Norte

Foto: Reprodução

A promotora de Justiça em Paranatinga, Rhyzea Lúcia Cavalcanti de Morais, instaurou inquérito civil para apurar a má prestação de serviços fornecidos e cobranças irregulares nas tarifas de energia dos moradores do distrito de Santiago do Norte, que fica a 158 km da sede do município, pela Energisa S.A.
 
Por meio da Ouvidoria, foi encaminhada a informação para o Ministério Público de que os cerca de 5 mil moradores do distrito estariam sofrendo com o descaso, omissão e negligência da empresa.
 
Conforme a denúncia, a população de Santiago do Norte enfrenta quedas diárias de energia elétrica, além de apagões que duram até três dias, causando prejuízos de natureza material, com a perda de mantimentos e ainda tem aparelhos de eletrodomésticos queimados devido às quedas recorrentes.
 
Outra queixa é com relação aos valores cobrados. As unidades consumidoras estariam cadastradas como imóveis rurais, contudo, a localidade agora é área urbana. Com isso, as faturas são cobradas por estimativa e não o que é de fato consumido. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) proíbe cobranças recorrentes por estimativa em área urbana, por mais de 3 meses consecutivos.
 
As faturas são relativamente altas, variando de R$ 350 para "barraco" comum a até R$ 20 mil, R$ 30 mil e R$ 100 mil. As dívidas com a conta de energia se tornaram uma "bola de neve" e toda população local vem sofrendo, pois não conseguem pagar. Mesmo renegociando para não ter o nome negativado, a próxima conta vem alta e com o "nome sujo", não conseguem mais crédito local.
 
A maior parte dos moradores de Santiago do Norte são pequenos comerciantes, pequenos produtores, além de algumas áreas de assentados pelo Incra.
 
A promotora agendou uma reunião com a empresa para o dia 21 de julho, por meio do aplicativo Teams para discutir uma solução para o problema.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet