Cuiabá, terça-feira, 26/10/2021
01:44:45
informe o texto

Notícias / Política

08/09/2021 às 16:14

Ministério Público pede prisão de Pedro Nadaf

O pedido foi assinado pelo promotor de justiça Rubens Alves de Paula, e protocolado no último dia 31

Kamila Arruda

Ministério Público pede prisão de Pedro Nadaf

Foto: Reprodução

O Ministério Público Estadual (MPE) solicitou à segunda Vara Criminal da Capital a unificação das penas proferidas em desfavor do ex-secretário de Estado Pedro Nadaf. O pedido foi assinado pelo promotor de Justiça Rubens Alves de Paula, e protocolado no último dia 31.

Nele, o integrante do órgão ministerial ainda pede que a pena passe a ser cumprida de imediato. Ou seja, solicita que seja decretada a prisão do ex-integrante do primeiro escalão estadual.

“Considerando a juntada da guia de seq. 27, o Ministério Público requer a unificação das penas e a fixação do regime fechado para o cumprimento, nos moldes previstos no art. 33, §2ª, alinea ‘a’ do Código Penal c/c art. 111 da LEP, ainda que já conste do PEP o cálculo de pena atualizado (mov. 29.1). Nesta toada, o parquet pugna ainda pela expedição de mandado de prisão em desfavor do penitente Pedro Jamil Nadaf, tendo em vista que deverá dar início ao cumprimento de pena em regime fechado, ante o resultado da somatória das condenações. Após, por nova vista”, diz o documento.

O pedido ainda não foi apreciado pelo juiz responsável.

Nadaf começou o cumprimento de sua pena no regime semiaberto em setembro do ano passado por decisão do juiz Leonardo Pitaluga, da Vara de Execução Penal de Cuiabá. Desde então, o ex-secretário cumpre prisão domiciliar, sendo monitorado através de tornozeleira eletrônica.

O ex-secretário foi condenado por lavagem de dinheiro em um esquema liderado pelo ex-governador Silval Barbosa para a concessão de benefícios fiscais a empresas por meio do Prodeic, mediante pagamento de propina. 

A pena foi fixada em 7 anos, 2 meses e 27 dias. A medida é reflexo de uma ação penal oriunda da primeira fase da operação Sodoma, na qual ele figura como delator.

Clique AQUI e entre no grupo de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real 
Clique AQUI e entre no grupo de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet