Cuiabá, quarta-feira, 19/06/2024
02:34:38
informe o texto

Notícias / Política

26/03/2024 às 08:08

SEM PRIVILÉGIOS

Mendes cita situação fiscal equilibrada de MT, mas pede tratamento isonomico da União sobre renegociação de dívidas

O chefe do poder Executivo embarca para Brasília nesta terça-feira (26) para participar de uma reunião dos governadores com o ministro da Fazenda Fernando Haddad para tratar deste ano

Kamila Arruda

Mendes cita situação fiscal equilibrada de MT, mas pede tratamento isonomico da União sobre renegociação de dívidas

Foto: Reprodução

O governador Mauro Mendes (União) cita a situação fiscal equilibrada de Mato Grosso, mas defende que o Governo Federal também inclua o Estado no programa de renegociação de dívidas que deve ser lançado por meio do Ministério da Fazenda.

O chefe do poder Executivo embarca para Brasília nesta terça-feira (26) para participar de uma reunião dos governadores com o ministro da Fazenda Fernando Haddad para tratar deste ano. O encontro foi convocado pelo próprio integrante do primeiro escalão da República para tratar sobre eventual proposta para garantir a renegociação de débitos dos estados com a União.

“Em Mato Grosso, graças a Deus e ao ajuste fiscal que promovemos a cinco anos atrás, nós temos uma situação fiscal muito equilibrada. A nossa dívida está em torno de 10% da nossa receita corrente liquida, ou seja, e um dos endividamentos mais baixos dos estados brasileiros.

Nós estamos em uma situação muito confortável, mas é claro, se dor flexibilizar regras para quem deve muito, tem que flexibilizar também para quem deve pouco”, disse Mendes na manhã desta segunda-feira (25) em entrevista a Jovem Pan.

Para ele, não é justo beneficiar apenas os estados com grande percentual de endividamento. “Não é justo você dar um tratamento especial aqueles que não fizeram a lição de casa, e aqueles que estão se esforçando não ter esse mesmo tratamento”, colocou, citando que Mato Grosso pode aderir ao programa, mesmo com baixo percentual de endividamento.

“Se o Haddad diminuir taxa de juros, alongar, ele tem que fazer isso para todos, garantindo a isonomia e não privilegiando apenas alguns”, finalizou.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet