Cuiabá, segunda-feira, 15/07/2024
06:42:53
informe o texto

Notícias / Política

14/06/2024 às 14:30

PL DO ABORTO

Vídeo | Conservadora, Janaina Riva se posiciona contra PL que penaliza vítima de estupro

Segundo a deputada, o PL 1904/24 não se trata de ser pró-vida ou não

Vanessa Araujo

<Font color=Orange> Vídeo</font color> | Conservadora, Janaina Riva se posiciona contra PL que penaliza vítima de estupro

Foto: Assessoria

Apesar de ser ligada a lideranças conservadora, a deputada Janaina Riva (MDB) se manifestou contra o projeto de lei (PL) 1904/24, apelidado de “PL do Aborto” que tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados. Em vídeo nas redes sociais, a deputada ressaltou que a pena da vítima de estupro passará a ser maior do que a do estuprador, caso o PL seja aprovado.

“A Câmara Federal votou um regime de urgência para um projeto que aumenta a pena da vítima, a mulher ou a criança estuprada, terão pena maior do que o estuprador, caso esse projeto seja aprovado como ele está. […] O que nos deixa estarrecidos é ver um congresso que deveria estar preocupado dar prisão perpétua e punição mais severa para estuprador, estar preocupado em penalizar as vítimas”, declarou a deputada nesta sexta-feira (14). 


O PL gerou polêmica nos últimos dias por propor uma pena maior para a vítima de estupro que optar por abortar do que para o estuprador, além de proibir o aborto legal após as 22 semanas de gestação. 

Janaina relembrou que já sofreu quatro abortos e o quão traumatizante é o processo. Segundo a deputada, o PL 1904/24 não se trata de ser pró-vida ou não. 

“Vocês sabem que eu já sofri quatro abortos, já perdi quatro bebês e sei o quanto é difícil para nós, mulheres que já passamos por isso, falar sobre esse assunto, mas o PL dos estupradores é completamente diferente da discussão pró ou contra vida”, explicou Janaina. 

A deputada também ressaltou que a demora da Justiça em dar o aval para realização ou não do aborto legal faz com que muitas mulheres e meninas passem das 22 semanas.

“Em condições normais e com uma Justiça célere, talvez 22 semanas seria um prazo razoável para quem foi estuprada conseguir autorização para abortar. Mas não é assim que acontece e muitas só conseguem o aval da Justiça depois desse período”, relembrou. 

Atualmente, o aborto é permitido por lei em casos de estupro; de risco de vida à mulher e de anencefalia fetal (quando não há formação do cérebro do feto).

Em oposição ao pensamento de Janaina Riva, o deputado federal Abilio Brunini (PL) e a deputada federal Coronel Fernanda (PL) assinaram o projeto de lei. O deputado Coronel Assis (União), votou a favor pela tramitação em urgência do PL 1904/24 e comemorou a aprovação nas redes sociais. 

Veja vídeo
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Janaina Riva (@janainariva)

Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet