Cuiabá, sábado, 20/07/2024
11:20:33
informe o texto

Notícias / Judiciário

19/06/2024 às 11:43

JUSTIÇA TARDIA

Mesmo absolvido, pedreiro ficou um ano e 46 dias preso injustamente

O rapaz só conseguiu sair depois que o caso foi descoberto pelo Núcleo de Execução Penal (Nep) da Defensoria Pública de Mato Grosso

Leiagora

Mesmo absolvido, pedreiro ficou um ano e 46 dias preso injustamente

Foto: Alexandre Guimarães/DPMT

Mesmo absolvido em processo criminal, um pedreiro de 28 anos morador de Cáceres (212 km de Cuiabá) só saiu da cadeia um ano e 46 dias depois da sentença. Apesar da revogação da prisão, o alvará de soltura de C.A.A de S não havia sido expedido e ele permaneceu preso em Várzea Grande durante todo esse tempo.
 
De acordo com os autos, o rapaz foi preso no dia 16 de fevereiro de 2022, acusado do crime de tráfico, associação e corrupção de menores. Ele estava detido no Centro de Ressocialização de Várzea Grande, popularmente conhecido como Capão Grande.
 
Em visita à unidade prisional no mês passado, o Núcleo de Execução Penal (Nep) da Defensoria Pública de Mato Grosso descobriu a situação da prisão irregular do pedreiro.
 
Imediatamente, o defensor público André Rossignolo informou a situação de ilegalidade à Justiça e requereu a expedição imediata do alvará de soltura ao Juízo da 3ª Vara Criminal de Cáceres.
 
Com isso, o alvará foi expedido no dia 4 de junho deste ano, e ele finalmente ganhou a liberdade. No total, ele passou dois anos e três meses detido.
 
“Eu sabia do alvará, inclusive assinei a sentença que me absolveu, entreguei para a polícia e fiquei esperando. Deu à tarde, não tirou. Deu o outro dia, não tirou. Meu advogado era de fora, não correu atrás. Minha família foi lá, ficou me esperando sair e nada”, contou C.A.A. da S.
 
O pedreiro, que é casado e pai de duas filhas, de 2 e 5 anos de idade, contou que estava trabalhando em três obras na época em que foi detido e que a família passou por dificuldades financeiras. “Nem conhecia essas outras pessoas. A prisão me privou da minha vida. Tenho duas filhas pequenas para cuidar. Não está sendo fácil. Hoje mesmo apareceu aqui um trabalho, mas só uns quatro dias de serviço”, afirmou.
 
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet