Cuiabá, segunda-feira, 22/07/2024
20:12:46
informe o texto

Notícias / Judiciário

09/07/2024 às 09:13

REAGIU

MPE denuncia tenente coronel por morte de ladrão que roubou sua casa, e ainda pede que o policial indenize a família do criminoso

Na peça, o promotor Vinicius Gayva pede que o policial seja submetido a tribunal do júri

Kamila Arruda

MPE denuncia tenente coronel por morte de ladrão que roubou sua casa, e ainda pede que o policial indenize a família do criminoso

Foto: Reprodução

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou o tenente coronel Otoniel Gonçalvez Pinto pela morte de Luanderson Patrik Vitor de Lunas, e ainda solicitou que o integrante da Polícia Militar de Mato Grosso indenize a família da vítima. A representação é assinada pelo promotor Vinicius Gayva Martis.

Na peça, ele pede que o policial seja submetido a tribunal do júri. “Ante o exposto, o Ministério Público Estadual denuncia OTONIEL GONÇALVES PINTO como incurso no artigo 121, caput, do Código Penal, requerendo que, recebida e autuada esta inicial, seja ele citado para responder à acusação, prosseguindo o feito nos seus ulteriores atos, com regular instrução, pronúncia para, ao final, ser condenado pelo Tribunal do Júri Popular”, diz a denúncia.

Luanderson auxiliou um comparsa em um roubo na casa do tenente coronel, localizada no bairro Santa Marta em Cuiabá, em dezembro do ano passado. O episódio foi registrado em 28 de novembro de 2023, por volta das 7h20min.

Otonial entrava em casa após deixar os filhos na escola quando foi surpreendido por um criminoso armado. O ladrão rendeu o policial e ao adentrar a residência do mesmo, trancou sua esposa e seu sogro em um dos quartos da casa.

Após isso, pegou diversos objetos pessoais e de valor e obrigou o policial a auxiliar na fuga, fazendo com que ele abrisse o portão da casa. O criminoso deixou a casa e entrou em um veículo, onde Luanderson o esperava para fugir.

Acontece que, Otoniel pegou sua arma funcional e foi atrás dos ladrões e atirou oito vezes contra o carro em que eles estavam. Um dos tiros atingiu a cabeça de Luanderson, que dirigia o veículo.

Ele ainda conseguiu se manter no comando do carro por alguns metros, mas não resistiu e veio a óbito em uma rua próximo à casa do policial.

Diante disso, além de responder pela morte do criminoso, o Ministério Público pede que ele seja condenado a indenizar a família do mesmo.

“Forte na reforma do Código de Processo Penal, que inovou no inciso IV do artigo 387 da referida Lei de Ritos, assentando que a sentença condenatória deverá fixar um “valor mínimo para reparação dos danos causados pela infração, considerando os prejuízos sofridos pelo ofendido”, o Ministério Público, visando tornar certa a obrigação de indenizar, direito a ser reconhecido através da vindoura sentença penal condenatória, como efeito secundário da medida, requer seja arbitrado valor a título de reparação dos danos materiais e morais sofridos pela vítima e/ou familiares e difusos, uma vez que os crimes de sangue denigrem a paz social que deve vigorar nesta Comarca, ofendendo a toda família humana”, concluiu o promotor na denúncia.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet