Cuiabá, sábado, 20/07/2024
15:50:15
informe o texto

Notícias / Polícia

09/07/2024 às 11:49

INQUÉRITO CONCLUÍDO

Vídeo | Disputa por área em MT avaliada em R$ 100 milhões foi motivação para execução de Zampieri

Aníbal Laurindo, depois de ver seu irmão perder disputa judicial envolvendo a área, optou pela empreitada criminosa para não correr o risco de perder sua parte nas terras em Paranatinga

Da Redação- Natacha Wogel / Do local - Eloany Nascimento

<Font color=Orange> Vídeo </font color> | Disputa por área em MT avaliada em R$ 100 milhões foi motivação para execução de Zampieri

Foto: Eloany Nascimento/Leiagora

Com 101% de convicção de que foi o produtor rural Aníbal Manoel Laurindo o mandante da execução do advogado Roberto Zampieri, em Cuiabá, a Polícia Civil apontou que a motivação foi uma área avaliada em R$ 100 milhões no município de Paranatinga (385 km de Cuiabá), disputada por sua família. Zampieri atuava em favor da parte contrária e a família do fazendeiro já havia obtido uma derrota judicial no processo. Como não queria perder sua parte na área, Aníbal decidiu pela empreitada criminosa.  

“Um irmão (de Aníbal), que é o Wanderley, ele perdeu a ação, que buscava reivindicar essa terra. E, na hora de executar a sentença, passou a executar a fazenda do Aníbal também como se fosse uma fazenda só. Aí, ele entra com uma interdição de terceiros para defender”, esclareceu o delegado presidente do inquérito, Nilson Farias, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O áudio que surgiu no primeiro inquérito sobre o caso, que apontou o executor e os intermediários do assassinato, dando conta de alguém com sotaque italiano como mandante, contribuiu para conclusão das investigações sobre o mandante.

“Por isso que lá atrás, quando fala num áudio com sotaque italiano, fala: ‘meu irmão já perdeu e eu não vou perder a minha’. Naquela época, nós não tínhamos ideia de quem era o mandante. Suspeitava-se da Maria Angélica (Caixeta Gontijo, presa como suposta mandante), mas ela não encaixava realmente nisso. Tanto é que, no final, ela não foi indiciada. Porém, quando surge eles, já se encaixa perfeitamente, poque um irmão já perdeu e o outro ia perder. Sotaque italiano, na verdade era sulista, foi tudo concatenando”, acrescentou o delegado.

As informações foram prestadas em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (9), na DHPP. O fazendeiro foi indiciado por homicídio qualificado por paga e promessa de recompensa e por traição de emboscada. Zampieri foi morto em frente ao seu escritório, no bairro Bosque da Saúde, no dia 5 de dezembro de 2023, por um atirador.

Estão presos pelo crime o executor Antônio Gomes da Silva, o intermediário Hedilerson Fialho Martins Barbosa e o financiador, o coronel do Exército Etevaldo Luiz Caçadini de Vargas. Todos foram indiciados por homicídio qualificado.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet