Cuiabá, sábado, 13/07/2024
10:13:14
informe o texto

Notícias / Polícia

09/07/2024 às 13:57

CASOS SEMELHANTES

DHPP apura se execução de Nery tem relação com assassinato de Zampieri

O fato das execuções terem tido como alvos dois juristas que atuavam no Direito Agrário em Mato Grosso aumentou a semelhança dos casos, despertando a necessidade de analisar o inquérito policial da execução de Zampieri

Eloany Nascimento

DHPP apura se execução de Nery tem relação com assassinato de Zampieri

Foto: reprodução

Inquérito Policial (IP) da execução do Roberto Zampieri será analisado pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para verificar se existe alguma ligação entre a execução do jurista com a do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso (OAB-MT), Renato Gomes Nery, 72 anos, morto na semana passada em frente ao seu escritório, em Cuiabá

A informação foi confirmada na manhã desta terça-feira (9), pelo delegado Nilson Fárias, responsável pelas investigações do homicídio do advogado Zampieri,  que foi morto de forma semelhante, em dezembro do ano passado, na Capital.

“Claro que isso vai ser investigado. Quem está à frente desse inquérito é o doutor Bruno Abreu, e nós trocamos algumas informações do inquérito do Roberto Zampieri. Ele vai ser disponibilizado e lógico que vai ser verificado se tem algum tipo de conexão”, revelou.

O fato das execuções terem tido como alvos dois juristas que atuavam no ramo direito agrário em Mato Grosso aumentou a semelhança dos casos, despertando a necessidade de analisar o inquérito policial da execução de Zampieri, que inclusive foi concluído nesta terça, após 7 meses

O motivo da morte de Zampieri apresentado pelo delegado Nilson no inquérito policial foi justamente a disputa por uma propriedade rural localizada em Paranatinga (375 km de Cuiabá), avaliada em R$ 100 milhões. O produtor rural Aníbal Manoel Laurindo, foi apontado com convicção pela autoridade como o mandante da execução.

A principal linha de investigação sobre a morte de Nery ainda não foi traçada pela Polícia Civil, ou pelo  menos divulgada à imprensa. Até o momento, sabe-se que o advogado foi executado de forma premeditada, por um atirador que o aguardava nas proximidades do escritório. 

O suspeito atirou sete vezes contra o advogado, sendo que um deles atingiu a cabeça de Gomes Nery que chegou a ser socorrido, passou por cirurgia de urgência, mas morreu na UTI de um hospital particular de Cuiabá na madrugada de sábado. 

Câmeras de segurança flagraram o atirador com uma jaqueta preta fugindo numa motocicleta vermelha. Ninguém foi preso até o momento. 

Em entrevista à rádio Capital nesta segunda (8), o delegado Bruno Abreu, afirmou que nada está descartado e acredita que o crime tenha sido encomendado. O suspeito conhecia a rotina do jurista e o perseguiu até o seu escritório, localizado na Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá.

Antes de sua morte, há exato 18 dias, Gomes Nery ingressou com uma representação disciplinar junto a OAB-MT denunciando o seu colega de profissão, Antônio João de Carvalho Júnior, por supostamente agir irregularmente em uma disputa judicial de terras em Novo São Joaquim (a 465 km de Cuiabá) com interferência de desembargadores.

Na peça, Nery cita a morte do colega de profissão, Roberto Zampieri.
 
“Esse membro do tribunal faz questão de se auto elogiar, passando uma imagem surrealista sobre sua honestidade. No entanto, está em apuração pelo CNJ sua atuação em processo que importa em elevada disputa possessória onde houve rumoroso caso de assassinato de um advogado. Ele teria considerado o próprio órgão o autor de uma decisão que causou a morte do Dr. Roberto Zampieri em Cuiabá-MT”, diz trecho da representação.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet