Cuiabá, segunda-feira, 08/03/2021
02:51:11
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

05/07/2018 às 15:35

Tabela Frete: ?A possibilidade de parar com a produção de grãos é muito grande?, afirma presidente da Aprosoja/MT

Redação Leiagora

Nesta quinta-feira (05), o presidente da Aprosoja/MT (Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso) em entrevista ao portal Leiagora afirmou que caso o problema no escoamento não seja resolvido o setor produtivo irá parar suas atividades em Mato Grosso. ?Reafirmo que continuamos com o posicionamento ao contrário da tabela?.

Ele alega que o setor está parado, não recebe e nem consegue comprar fertilizantes e que a produção de soja está armazenada e o milho está interno [circulação dentro do Brasi]. ?O enfrentamento será parar totalmente o setor, pois não aceitamos o tabelamento de frete. Se continuar desse jeito quem vai parar somos nós?.

No último dia 13 de junho, a entidade publicou mais uma nota de esclarecimento sobre tabelamento de frete, reafirmando que certamente a medida irá elevar o preço dos fretes, e consequentemente, o preço de todos os produtos ao consumidor. Além disso, a Aprosoja afirmou que não existe nenhuma negociação entre a entidade e órgãos do Governo Federal, ou entidades representativas dos caminhoneiros, quanto à fixação de preços mínimos de fretes de cargas a granel pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Galvan disse que a possibilidade de parar com a produção de grãos é muito grande, pois a próxima safra 2018/2019 está comprometida e os reflexos da crise do setor também apresentaram seus efeitos, como por exemplo, a cesta básica que já está com os valores alterados. ?Somos totalmente contra ao tabelamento, o setor de transporte deverá buscar outras alternativas que, inclusive, nós apoiamos, tais como a redução dos custos, sendo eles os impostos, seja nos combustíveis, peças, pneus, entre outros. O governo do estado até o momento não se posicionou sobre a redução do ICMS?, esclarece Galvan.

Vale ressaltar que uma Medida Provisória aguarda votação na Câmara dos Deputados Federais para que seja aprovada um piso salarial nacional aos caminhoneiros de transportes de cargas. A votação da MP está prevista para quarta-feira (11), no plenário. Por outro lado, o presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos do Sudoeste/PR, Janir Bottega, alega que a classe quer segurança e equilíbrio na garantia do trabalho.

 

Por Laura Arruda

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet