Cuiabá, quinta-feira, 04/03/2021
12:47:04
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

30/08/2018 às 10:21

Pecuarista de Mato Grosso está mais qualificado, aponta estudo

Redação Leiagora

Pecuaristas mato-grossenses têm buscado mais qualificação, aponta levantamento feito pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), em parceria com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Acrimat).

Conforme o Panorama da Pecuária 2018, divulgado nesta quarta-feira (28) pela associação, os pecuaristas estão mais alfabetizados e galgando, também, maiores níveis de conhecimento após o ensino médio, informa a Acrimat, em nota. "A maior representatividade ficou com os pecuaristas que concluíram o ensino médio (28%), seguido pelos que concluíram o ensino superior (26%)", informa a Acrimat. No total da pesquisa, 10% chegaram a concluir uma pós-graduação e 8% fizeram curso técnico. "Portanto, somando os valores dos que buscaram conhecimento depois do ensino médio chega-se a 44%, ou seja, quase a metade dos entrevistados buscaram qualificação profissional depois de saírem da escola."

Para o presidente da Acrimat, Marco Túlio Duarte, ao buscar mais conhecimento, os pecuaristas correm menos riscos na gestão do negócio. "Buscar ferramentas que vão contribuir para a gestão da propriedade estão entre as prioridades que vivenciamos hoje e mostra o quanto os pecuaristas estão se profissionalizando", comenta. Duarte alerta, porém, sobre ferramentas ainda pouco usadas pelos pecuaristas, como consultar informações de mercado necessárias para o fechamento de negócios. Conforme o levantamento, a principal fonte de informação são os frigoríficos com 41% das respostas e 36% se baseiam em informações de outros pecuaristas.

"Temos importantes e precisas fontes e como o Sistema Famato que, por meio do Imea, possui uma coleta sistemática de preços diários e semanais de todos os elos da bovinocultura de corte de Mato Grosso e está disponível para todos os produtores do Estado. E ainda há o Cepea, mas ambos ainda são poucos utilizados, com 14% e 8%, respectivamente", diz o gerente de Relações Institucionais da Acrimat, Nilton Mesquita.

Direto de São Paulo, Tânia Rabello - Estadão Conteúdo

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet