Cuiabá, sábado, 06/03/2021
21:41:16
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

01/09/2018 às 18:20

Aumento no diesel pode levar a uma nova greve dos caminhoneiros

Redação Leiagora

Três meses após a paralisação dos caminhoneiros, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) anunciou um aumento do preço do diesel. Insatisfeitos, os caminhoneiros começaram a se mobilizar através de aplicativos de mensagem e uma nova greve da categoria poderá acontecer. A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCAM) afirmou que já solicitou uma audiência junto à Casa Civil para negociar com o Governo.

O reajuste foi anunciado na quinta-feira (30). Pela nova tabela, o preço de referência do litro de diesel, no Centro Oeste, passou de aproximadamente R$ 2,10 para cerca de R$ 2,40. Um aumento de 14,4%.  Comparando com as demais regiões brasileiras, o Centro-Oeste terá o maior preço de referência. De acordo com a Medida Provisória que instituiu a nova política de frete, a tabela dos preços mínimos para o transporte de carga deverá ser atualizada caso o reajuste do diesel supere os 10%.

Em nota, a ABCAM afirmou que "se mantém vigilante no cumprimento do acordo realizado com o Governo Federal". Além disso, a associação afirmou que fará o possível para evitar nova paralisação. Confira a nota na íntegra:

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicou na noite desta quinta-feira (30) os novos preços de referência para o óleo diesel, que registram alta de até 14,4% em alguns Estados.

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCAM), defensora dos direitos dos caminhoneiros autônomos do país e entidade responsável pelas negociações com o Governo durante a paralisação geral da categoria, informa que já solicitou à Casa Civil uma audiência para tratar do referido aumento.

A entidade entende que, independente do aumento do preço internacional, o Governo deve cumprir a Medida Provisória nº 838/2018 e manter a subvenção de R$ 0,46 do valor do diesel até o final do ano.

A Abcam se mantém vigilante no cumprimento do acordo realizado com o Governo Federal. A Associação, que sempre acreditou no diálogo, fará o possível para evitar uma nova paralisação.

José da Fonseca Lopes - Presidente da Abcam

Direto da Redação, Bárbara Muller.

 
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet