Cuiabá, quinta-feira, 23/05/2019
04:54:02
informe o texto

Notícias / Política

13/03/2019 às 18:27

CGU dá nota 8,8 em transparência para MT; Sinop lidera entre os municípios

A CGU verificou como está o acesso à Lei de Acesso à Informação (LAI)

Fernanda Leite,direto da redação

CGU dá nota 8,8 em transparência para MT; Sinop lidera entre os municípios

Foto: Reprodução internet

O Estado de Mato Grosso  foi pontuando em 8,87 na Escala Brasil Transparente (EBT), da Controladoria Geral da União (CGU) e ocupa a 10º posição entre os estados mais transparentes.  Veja o ranking aqui.  

A CGU verificou como está o acesso à Lei de Acesso à Informação (LAI) e de outros normativos sobre transparência nos estados, no Distrito Federal e em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes. 
As notas foram calculadas pela soma de dois critérios: Transparência Passiva (50%) e Transparência Ativa (50%). Todos os entes federativos avaliados receberam entre 0 e 10 pontos. 

Em Mato Grosso, além do estado, foram identificados e avaliados 11 municípios com mais de 50 mil habitantes. Destes, o município de Sinop obteve a melhor classificação no ranking nacional, ocupando a 28ª posição com nota 9,5. 

Entre as piores estão as cidades de Cáceres com 4,89 em 533º lugar e Barra do Garças em 576º com 4,32 pontos.  

Por outro lado, a Controladoria Geral do Estado (CGE) vai recusar eventuais negativas sem fundamentação dos órgãos estaduais de disponibilizar aos cidadãos às informações públicas produzidas e custodiadas no âmbito do Governo de Mato Grosso.

“Vamos dar um trato diferente às demandas da Lei de Acesso à Informação (LAI). Não vamos mais aceitar negativas de acesso à informação sem a devida fundamentação”, enfatizou o superintendente de Ouvidoria da CGE, Vilson Nery, em palestra sobre a LAI, cuja aplicação no Governo de Mato Grosso envolve as Ouvidorias Setoriais.

“Mato Grosso ocupa a 10ª posição entre os estados mais transparentes, segundo o levantamento da CGU. É uma posição razoável, mas temos de mirar uma posição ótima”, salientou o secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida.
 
Nesse contexto, o superintendente de Ouvidoria da CGE acrescentou que as avalições da transparência pública não servem somente para efeito de “competição” entre os estados. “Para diversas situações no mundo do século XXI, a questão da transparência é critério, principalmente nas atividades negociais e de transferência de recursos financeiros”, argumentou Vilson Nery.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Qual sua situação sentimental atual?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet