Cuiabá, segunda-feira, 17/06/2019
09:30:47
informe o texto

Notícias / Ciência, Saúde e Tecnologia

15/04/2019 às 09:08

Santa Casa: ‘A que ponto chegamos, crianças fazendo movimento pela reabertura da unidade’

O deputado estadual, Lúdio Cabral, reiterou a necessidade de a Prefeitura de Cuiabá fazer uma intervenção financeira no hospital

Luana Valentim

Santa Casa: ‘A que ponto chegamos, crianças fazendo movimento pela reabertura da unidade’

Foto: Reprodução da internet

O deputado estadual, Lúdio Cabral (PT), reiterou a necessidade de a Prefeitura de Cuiabá fazer uma intervenção financeira na Santa Casa de Misericórdia. A declaração foi feita ao Leiagora nesta sexta-feira (12).
 
Recentemente, Lúdio entrou com uma ação na Justiça para que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) faça uma intervenção administrativa na Santa Casa, que está de portas fechadas desde 11 de março, por falta de repasses à instituição, agravando os atrasos nos pagamentos dos salários dos funcionários e serviços complementares, afetando o atendimento.
 
Lúdio ressaltou a importância do hospital filantrópico, que hoje é referência em oncologia pediátrica e atende pacientes de todo o Estado.
 
“A Santa Casa, por mais que se esforce, não consegue colocar os serviços em andamento. A unidade hospitalar é essencial para os cidadãos, com leitos de UTI, porta de entrada para urgência e emergência, além de ser referência em oncologia pediátrica”, disse.
 
O deputado relatou que, na audiência pública realizada em março, foi feito alguns encaminhamentos constituindo um Comitê Técnico para elaborar um plano emergencial e encaminhar ao Ministério da Saúde que fez um compromisso de que enviaria recursos.
 
Também pediu que a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa coloque na mesma mesa o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito, para que assim possam encontrar uma solução para a Santa Casa. “O Comitê Técnico não foi criado e os gestores transferiram a responsabilidade à Comissão da Santa Casa mais uma vez”.
 
Lúdio explicou que a intervenção da prefeitura, tecnicamente, se chama requisição administrativa que implica na ocupação do hospital, como a estrutura física, equipamentos, os funcionários e coloca a Santa Casa em funcionamento novamente.
 
“Olha a que ponto chegamos, crianças pacientes de oncologia pediátrica tendo que fazer um movimento para pedir a reabertura da unidade”, disparou.

Saiba Mais: ‘Estamos pedindo socorro’, protestam crianças em prol da Santa Casa
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet