Cuiabá, quarta-feira, 22/05/2019
13:29:17
informe o texto

Notícias / Agronegócio e Economia

14/05/2019 às 17:17

Comissão aprova projeto que obriga presos a pagar por suas despesas na prisão

A proposta original foi apresentada em 2015 pelo então senador Waldemir Moka

Leiagora

Comissão aprova projeto que obriga presos a pagar por suas despesas na prisão

Foto: Folha UOL

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou nesta terça-feira (14) um projeto de lei que obriga presos a ressarcir o Estado pelas despesas com sua manutenção em estabelecimento prisional.

Pelo texto, caso o presidiário não tenha condições de indenizar o governo, "poderá valer-se do produto de seu trabalho". Nesta hipótese, o projeto estabelece desconto mensal de até 1/4 da remuneração recebida.

"Já o condenado que reúne condições econômicas deve promover o ressarcimento independentemente de exercer atividade remunerada durante o cumprimento da pena", diz a relatora do projeto na comissão, senadora Soraya Thronicke (PSL-MS).

A proposta original foi apresentada em 2015 pelo então senador Waldemir Moka (MDB-MS).
O texto ainda precisa ser votado no plenário do Senado e passará pela Câmara.

O projeto diz que, na hipótese de não pagamento das despesas, haverá conversão em dívida e será aplicada a legislação relativa à cobrança de dívida ativa da Fazenda Pública.

Comprovado caso de hipossuficiência, ou seja, caso fique provado que o preso não pode pagar, a proposta diz que o débito fica suspenso e só poderá ser cobrado se, nos cinco anos seguintes, o preso conseguir condições de pagar. Passado este prazo, a obrigação do preso fica extinta.

Os valores decorrentes das despesas de manutenção do preso provisório serão descontados da remuneração ou pagos com recursos próprios e depositados judicialmente.

Esses recursos devem ser revertidos para o pagamento das despesas de manutenção em caso de condenação transitada em julgado. Em caso de absolvição, serão restituídos ao preso provisório.

"Eu escuto a voz do povo e, como sua representante neste parlamento, não posso ser contrária a este projeto", afirma Thronicke.

A senadora argumenta que o projeto não defende que o preso "seja submetido nem a trabalhos forçados nem a trabalho obrigatório."

 
Direto de Brasília, Daniel Carvalho / Folhapress

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Qual sua situação sentimental atual?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet