Cuiabá, terça-feira, 17/09/2019
13:13:07
informe o texto

Notícias / Mato Grosso

23/05/2019 às 18:00

Família que adotou criança, sai em defesa de desfile em shopping - vídeo

O evento realizado na terça-feira (21) gerou polêmica nas redes sociais. ‘Desfile ocorre desde 2016 e sempre foi bem avaliado’, diz pai de criança adotada.

Fernanda Leite

Família que adotou criança, sai em defesa de desfile em shopping - vídeo

Foto: Arquivo Pessoal

O casal Amarildo Antônio Monteiro e Sandra Mara Castro Monteiro, viram seu mudo desabar em 2004 com a morte da filha Lorena Castro Monteiro, que com apenas 18 anos foi vítima de um acidente de trânsito.

Seis anos depois, eles decidiram  reconstruir a família adotando a pequena Lorena Castro Monteiro, 10 anos, quando ela ainda era recém-nascida, na cidade de Diamantino (184 km de Cuiabá).

Com histórico de bons pais, a Associação Matogrossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara) convidou o casal para assistir ao primeiro desfile de ‘Adoção de crianças’, realizado no ano de 2016, em um shopping center, na cidade de Várzea grande.

E lá, eles conheceram a adolescente Pâmela Aparecida Nogueira Inocêncio, 14 anos. “Foi amor à primeira vista, foi o destino”, conta Amarildo, destacando ao Leiagora, que eles foram o primeiro casal a adotar uma criança, com incetivo do desfile.

“Fizemos um curso na Ampara e fomos em vários lares e conhecemos a Pâmela em um deles. Mas disseram para nós, que ela já havia sido apadrinhada. Meses depois, recebemos uma ligação avisando que os padrinhos não queriam adotá-la. E como estávamos na fila para adoção, escolhemos ela. Conhecemos a nossa filha no desfile, mas não foi ali de foi concedida a sua guarda. Teve todo um processo burocrático. Mas foi por Deus, pelo destino que ela está com a gente”, disse o pai.

Amarildo defende a ação, e recrimina os julgamentos expostos nas redes sociais.  “Não é errado. Eu apoio este desfile e eu e minha família desfilamos com as crianças. Essas pessoas que se dizem estudadas, deveriam conhecer o projeto e não ficar falando sobre o que não sabem. Teve gente com conhecimento jurídico comparando com período de escravidão. Um absurdo, são pessoas pobres de espíritos”, lamentou.

Ao ser questionado se a Pâmela foi escolhida, ele destaca; ‘nós fomos escolhidos’.

Durante o desfile que ocorreu na última terça-feira (21), a filha do casal declarou que o projeto é muito bonito por dar visibilidade as crianças e adolescentes que estão nos abrigos aguardando serem adotadas. “Meu nome é Pâmela. Quero dizer que este projeto é muito bonito e me deu visibilidade para encontrar meu pai e minha mãe. Que outras pessoas posam encontrar o amor que existe nele” revelou a adolescente.

Crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos desfilaram na Adoção na Passarela. O evento foi realizado pela Ampara (Associação Matogrossense de Pesquisa e Apoio à Adoção), em parceria com a seção estadual da Comissão de Infância e Juventude da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT).




 
 

Vídeo Relacionado

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jaqueline 24/05/2019 às 00:00

    No mesmo dia postei minha indignaçao com a reportagem tenddenciosa do reporter do primeiro impacto do sbt. Atitudes como este incentivo a adoçao tem que ser copiado e nao enxovalhado como fez tal reporter, gostaria que ele pedisse desculpas no ar pelo mal que fez a tantas crianças sem lar.

Enquete

Você está satisfeito (a) com a gestão do governador Mauro Mendes?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet