Cuiabá, terça-feira, 12/11/2019
20:04:41
informe o texto

Notícias / Brasil

01/06/2019 às 09:20

Índice de fumantes volta a cair no país; em 12 anos, tabagismo diminuiu 40%

Leiagora

Índice de fumantes volta a cair no país; em 12 anos, tabagismo diminuiu 40%

Foto: Reprodução Internet

O porcentual de brasileiros que se declaram fumantes voltou a cair no ano passado, atingindo o índice de 9,3%, contra 10,1% em 2017. É o que revelam dados inéditos da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) do Ministério da Saúde. O recorte sobre tabagismo foi divulgado nesta sexta-feira, 31, quando é celebrado o Dia Mundial Sem Tabaco.

A queda entre 2017 e 2018 é de 8,6%. Se comparada a mais recente proporção de fumantes com a de 12 anos atrás no País, a queda é ainda mais expressiva. Em 2006, 15,6% da população brasileira fazia uso de cigarro. No período, portanto, o número de fumantes no Brasil caiu mais de 40%.

Para especialistas, a queda no número de fumantes no País é resultado de políticas públicas na área. "O número de fumantes vem caindo de forma consistente nos últimos anos. Estar abaixo dos dois digítos é uma conquista de políticas públicas bem feitas. É importante a política de taxação dos cigarros. Custar caro é importante e inibe o consumo. Também temos que destacar a proibição do fumo em restaurantes e baladas.", afirma Jaqueline Scholz, diretora do programa de tratamento do tabagismo do Incor. "O Brasil tem uma das melhores políticas públicas antitabagistas do mundo. Em 1989, 35% dos brasileiros se declaram fumantes. Desde então, acontece essa queda", diz Igor Bastos Polonio, pneumologista.

Apesar da queda, há grupos e regiões nos quais o índice de tabagistas está bem acima da média nacional. Uma das diferenças mais expressivas é entre os sexos: o porcentual de homens fumantes (12,1%) é o equivalente ao dobro do de mulheres (6,9%).

Entre os diversos grupos etários, o de pessoas entre 55 e 64 anos são os que mais fumam (12,3%). Já a faixa etária seguinte (acima dos 65 anos) é a que concentra a menor proporção de tabagistas (6,1%).

Os brasileiros menos escolarizados são os que mais consomem cigarros. Cerca de 13% dos entrevistados com até oito anos de estudo têm esse hábito. No grupo de pessoas com 12 anos de estudo ou mais, esse índice cai para 6,2%.

Na análise por capitais, a pesquisa mostra que São Paulo é a segunda com o maior porcentual de fumantes (12,5%) do País, perdendo apenas para Porto Alegre (14,4%). Na outra ponta, como capitais com menos tabagistas, estão São Luís e Salvador. Cada uma tem apenas 4,8% de moradores fumantes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Direto da redação Esatdão Conteúdo

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet