Cuiabá, quinta-feira, 22/08/2019
07:18:05
informe o texto

Notícias / Variedades

03/06/2019 às 13:47

Polícia intima Neymar para depor na sexta-feira no Rio de Janeiro

Membros da DRCI apuram a possibilidade de o atleta ter cometido crime ao divulgar imagens íntimas de uma mulher que o acusa de estupro

Leiagora

Polícia intima Neymar para depor na sexta-feira no Rio de Janeiro

Foto: Reprodução Instagram

A Polícia Civil do Rio de Janeiro voltou à Granja Comary na manhã desta segunda (3), com o objetivo de falar com o atacante Neymar. O jogador da seleção foi intimado para prestar depoimento no Rio de Janeiro, na sexta-feira (7).

Membros da DRCI (Delegacia de Repressão a Crimes de Informática) apuram a possibilidade de o atleta ter cometido crime ao divulgar imagens íntimas de uma mulher que o acusa de estupro.

Ao fim do vídeo, ele exibiu o que seriam conversas por WhatsApp com a mulher anteriores e posteriores à data em ela afirma ter sido estuprada (15 de maio). Entre as frases, aparecem imagens dela nua ou seminua -com o rosto e partes íntimas borradas.

Nesta segunda, uma viatura entrou no centro de treinamento da seleção brasileira, em Teresópolis, por volta das 11h45, enquanto o técnico Tite dava uma entrevista coletiva. Os policiais ficaram por cerca de 50 minutos no local.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) solicitou que o dia do depoimento de Neymar fosse alterado. Na sexta, o jogador estará com o restante do grupo da seleção em Porto Alegre, onde a equipe disputa um amistoso no domingo (9). A equipe se prepara para a disputa da Copa América, que começa no dia 14 de junho.

No domingo (2), um carro da Polícia Civil já havia ido até a Granja Comary. O delegado Bruno Gilaberte, do 110º Distrito Policial (Teresópolis), buscava informações sobre Neymar.

O jogador não se encontrava na concentração no momento da ida do delegado ao local. Ele estava no fim de um período de folga, concedido a todos os atletas da seleção, e retornou posteriormente, de helicóptero.

O delegado e um inspetor permaneceram na Granja Comary por cerca de uma hora no domingo. Eles foram recebidos pelo chefe da segurança da CBF e por um dos responsáveis pela administração da sede da confederação na região serrana do Rio.

Chegou-se à conclusão de que o atacante não estava em Teresópolis quando gravou o vídeo no sábado, motivo pelo qual o caso não ficou com o 110º DP. Os representantes da CBF que receberam a Polícia Civil não informaram onde estava o jogador, e o caso ficou com a DRCI.

As investigações no Rio de Janeiro e em São Paulo ocorrem de forma paralela. No Rio, é pela divulgação das imagens, enquanto o inquérito referente à acusação de estupro está em São Paulo.​

Nesta segunda, Neymar da Silva Santos, pai do atacante, voltou a defender o filho. "Preservamos, sim, a menina. O Neymar quis mostrar a verdade. Eu prefiro um crime de internet do que um crime de estupro", disse o pai do atleta nesta segunda (3), em entrevista ao programa Aqui na Band, da TV Bandeirantes.

O vídeo foi removido do perfil do atleta pelo próprio Instagram, "por violar os padrões da comunidade", segundo a assessoria de imprensa da empresa.

Na gravação, antes de expor a troca de mensagens com a mulher, Neymar disse ter ficado surpreso com a acusação e repetiu algumas vezes que está chateado.

"Quem me conhece sabe do meu caráter, da minha índole. Sabe que eu jamais faria uma coisa desse tipo", afirmou. Segundo ele, a decisão de expor a conversa foi tomada para provar que não aconteceu "nada demais".

"O que aconteceu no dia foi uma relação entre um homem e uma mulher, dentro de quatro paredes, algo que acontece com todo casal. E no dia seguinte não aconteceu nada demais, a gente continuou trocando mensagem, ela me pediu uma lembrança para o filho e eu ia levar, e bom... agora fui pego de surpresa", disse o atleta.

No vídeo, Neymar também pediu desculpas à sua família. "Estou aqui para pedir perdão para minha família por colocá-los nessa situação. Porque realmente não queria e fui induzido a isso. Que isso sirva de lição", afirmou.
"Espero que fique bem claro, espero que a Justiça olhe as mensagens e veja o que realmente aconteceu", pediu, no final da gravação.

Direto de Teresópolis, Diego Garcia e Marcos Guedes / Folhapress

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet