Cuiabá, quinta-feira, 27/06/2019
09:14:38
informe o texto

Notícias / Ciência, Saúde e Tecnologia

04/06/2019 às 11:23

Sucateamento do Cermac é constatado por deputados em visita ao local

Deputados estão percorrendo e mapeando os serviços de saúde em Mato Grosso, para fiscalizar e poder cobrar melhorias

Josiane Dalmagro/Fernanda Leite

Sucateamento do Cermac é constatado por deputados em visita ao local

Foto: Fernanda Leite

Na manhã desta terça-feira (04), deputados da Comissão da Seguridade Social e Saúde da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, junto ao presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma), Oscarlino Alves, foram até o Centro Estadual de Referência de Média e Alta Complexidades de Mato Grosso (Cermac), para uma fiscalização das condições do local.

“O Cermac, como vocês podem ver, está totalmente sucateado e há muito tempo não recebe qualquer tipo de manutenção nos equipamentos”, diz o deputado estadual, Paulo Araujo (PP).

O deputado estadual Lúdio Cabral ( PT) reitera o que o colega diz, pontuando ainda que a situação vem ocorrendo ao longo do tempo. “O Cermac tem tradição e vem sendo, gradativamente, desmontado. Aqui já teve ambulatório de obesidade com os melhores especialistas da área e, por conta de decisão de governo, o serviço foi desmontado e não foi implantado em nenhum outro lugar. Privatizar por meio das OSs foi sucateando cada um desses serviços”, disse Cabral.

Eles explicam que estão percorrendo e mapeando os serviços de saúde em Mato Grosso, para fiscalizar e poder cobrar melhorias.

“É uma estratégia adotada pela Comissão, com um calendário das ações e visitas in loco, nas unidades do interior e de Cuiabá, sob gestão estadual. No interior queremos compreender o motivo de 70% dos pacientes virem para a capital e, com isso, ocupar a rede de saúde aqui de Cuiabá. Precisamos avançar na interiorização e o perfil assistencial dessas unidades do interior precisam melhorar”, pontua Paulo Araujo.

A diretora do Cermac, Josineide Rita dos Santos, cobra melhorias e afirma que o local está esquecido, mesmo sendo referência para os 141 municípios de Mato Grosso.

“Precisamos melhorar a estrutura física, que está visivelmente precisando de investimento. Também estamos com déficit de servidores, já que muitos estão saindo de licença prêmio e se aposentando”, salienta a diretora.

Oscarlino crítica a estrutura, mas analisa ainda que, além de todas as questões estruturais de toda ordem das unidades de saúde do Estado, há ainda mobiliários sucateados e riscos biológicos químicos aos quais os servidores estariam expostos, com a falta de equipamentos adequados e investimentos.

Vídeo Relacionado

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Qual seu posicionamento em relação a Reforma da Previdência?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet