Cuiabá, segunda-feira, 16/12/2019
05:47:12
informe o texto

Notícias / Esporte

20/07/2019 às 16:19

Trabalho de equoterapia realizado por ONG no RS auxilia tratamento de pacientes

Sessões são realizadas cinco vezes na semana durante o ano todo e atende pessoas de várias faixa etárias de forma gratuita

Leiagora

Trabalho de equoterapia realizado por ONG no RS auxilia tratamento de pacientes

Foto: Reprodução

Muita gente não sabe a importância da Equoterapia no tratamento de pessoas com deficiências e/ou necessidades especiais. No entanto a ONG Passo Amigo, de Vacaria, no Rio Grande do Sul, exerce um brilhante trabalho, com o objetivo de mostrar os melhores caminhos para um tratamento que traz melhor qualidade de vida para pacientes que são diagnosticados com enfermidades raras e doenças genéticas. O melhor, é que a atividade é oferecida de forma gratuita.
 
O surgimento do projeto deu início em 2010 através da Juliana Biazus, tecnóloga em ciências equinas. No começo era apenas o cavalo da família, mas com o passar dos anos, e na eficiência do tratamento a procura aumentou de forma significativa. O espaço cedido pela Associação Rural de Vacaria no Parque de Rodeios Nicanor Kramer da Luz ficou pequeno, o jeito foi ampliar o projeto, que começou a aplicar o método terapêutico em mais outros dois munícipios.
 
O tratamento é um método terapêutico e educacional, que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial para crianças e adultos com autismo, paralisia cerebral, mielomeningocele, sequelas de acidente vascular cerebral (AVC), síndrome de Down, síndromes raras, hidrocefalia, transtorno de personalidade, transtorno global do desenvolvimento e deficiência intelectual.
 
“O extraordinário da equoterapia é o movimento tridimensional que o cavalo pode proporcionar. Quando criança se desloca no centro de gravidade do cavalo, ela recebe estímulos. O passo do cavalo estimula o deslocamento do corpo no espaço e, com isso, trabalha o equilíbrio, a coordenação, o tônus muscular e a postura.”, destaca Juliana.
 
Sessões terapêuticas
 
Os atendimentos são realizados de segunda a sexta-feira, durante o ano todo. As sessões tem duração 30 minutos semanais por cada paciente, na faixa estaria que varia entre 2 e 45 anos, grande maioria do sexo masculino. Não existe um tempo determinado para o início e o término do tratamento, já que processo acontece de forma natural. Nos quase nove anos de projeto da ONG mais de 200 pacientes realizaram a terapia, e muitos ainda aguardam na fila de espera.

Vídeo Relacionado

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet