Cuiabá, quarta-feira, 02/12/2020
18:44:37
informe o texto

Notícias / Judiciário

07/08/2019 às 14:01

Investigada perde prisão domiciliar após ser flagrada de bicicleta pelas ruas de Vera

Beneficiada anteriormente com HC, onde alegou necessidade da prisão domiciliar para cuidar dos filhod, a mulher foi vista andando de bicicleta pelas ruas.

Leiagora

Investigada perde prisão domiciliar após ser flagrada de bicicleta pelas ruas de Vera

Foto: Reprodução internet

A Justiça acolheu manifestação do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e converteu a prisão domiciliar concedida a Ana Drieli Aparecida da Silva, alvo da Operação “Presente de Grego”, em preventiva.  Beneficiada anteriormente com liminar concedida em Habeas Corpus, onde alegou a necessidade da prisão domiciliar para cuidar dos filhos menores, a investigada foi flagrada andando de bicicleta pelas ruas da cidade, inclusive em frente à sede das Promotorias de Justiça do município de Vera.

Na manifestação, o promotor de Justiça, Willian Oguido Ogama, ressalta que a indiciada não cumpriu a ordem de prisão domiciliar e vem circulando pelas ruas do município, deixando os filhos em desamparo. Pesam contra a investigada indícios de envolvimento com a prática de tráfico de drogas, associação ao tráfico e organização criminosa.

“As medidas cautelares diversas da prisão não se mostram suficientes no caso, vez que a acusada, em menos de uma semana após ter sido beneficiada com a prisão domiciliar, passou a descumprir o dever de permanecer em sua residência, o que, por si só, demonstra sua indiferença para com a ordem jurídica”, destacou o juiz Juliano Hermont Hermes da Silva, em trecho da decisão.

O promotor de Justiça afirmou que a própria população está indignada com a situação e alertou o Ministério Público sobre o descumprimento da decisão judicial. Após ter sido vista nas ruas dessa cidade, a própria população alertou esse órgão, em razão do inconformismo com o desrespeito às decisões judiciais, evidenciando que a investigada demonstra descaso com o Poder Judiciário, que lhe concedeu a substituição de sua prisão preventiva em domiciliar, mesmo se tratando de uma das maiores operações ocorridas nessa urbe”, destacou o promotor de Justiça.
Da assessoria, Clênia Goreth/MPMT

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet