Cuiabá, domingo, 17/11/2019
14:04:59
informe o texto

Notícias / Geral

09/08/2019 às 17:24

Emancipação da UFR vai garantir autonomia administrativa para a instituição

Que esclareceu isso, foi a pró-reitora do campus de Rondonópolis, Analy Polizel

Leiagora

Emancipação da UFR vai garantir autonomia administrativa para a instituição

Foto: Reprodução

Com a liberação de cargos e funções para a nomeação do reitor e vice-reitor, a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) estará a um passo de ser emancipada e se tornará definitivamente, conforme a Lei Federal de n.º 13.637/2018, um campus universitário desmembrado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Para essa possível concretização, no próximo dia 20 de agosto, essa pauta será tratada pelo deputado federal José Medeiros (PODE) e deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), em Brasília (DF).

A pró-reitora do campus de Rondonópolis, Analy Polizel, esclarece que infelizmente não tinha o cargo para reitor e vice-reitor na legislação que cria a UFR, já os demais cargos foram todos instituídos. “O que mais emperra a implantação do campus, são os cargos e funções. A nossa luta é desde a criação da Universidade, há mais de 15 anos atrás. No entanto, em 2018, foi sancionada no dia 20 de março, a lei que cria a UFR. De lá para cá, a luta é para a implantação”, explica.

Conforme Medeiros, este processo de emancipação da UFR já se arrasta a bastante tempo e é uma solicitação feita por Claudinei para que seja concluída a implantação dos cargos e funções no campus da região sul de Mato Grosso. “Já foi votado na Câmara e no Senado, foi aprovado e sancionado o processo. Mas, agora deu este problema de nomeação do reitor. A bancada já solicitou e está pendente ainda. Nós, vamos marcar algumas audiências aqui, o deputado está vindo com a reitora para que a gente possa se Deus quiser, ter a tão sonhada Universidade Federal de Rondonópolis”, explica o parlamentar federal.  

Em relação a reunião nos próximos dias, Analy está na expectativa que realmente efetive essa situação, pois vai garantir autonomia administrativa, financeira e pedagógica para o desenvolvimento das ações e, até mesmo, a expansão do ensino superior em Rondonópolis e região. 

“Nós temos um planejamento de desenvolvimento institucional que é de melhorias e o aumento do ensino de graduação e pós-graduação, atividades de pesquisa e extensão. A emancipação do campus, a gente consegue expandir um ensino de qualidade no nosso Estado. Hoje, recebemos estudantes de diversas partes do país, são 19 cursos de graduação, seis programas de pós-graduação. Muita coisa já avançou, mas com a emancipação, a gente consegue avançar ainda mais”, destaca a pró-reitora.

Polizel salienta que todo este processo para resolver a situação, primeiramente parte do Ministério da Educação (MEC). Para ela, a atuação dos parlamentares da esfera federal e estadual contribui bastante já que são responsáveis em realizar as devidas negociações com órgão federal. “Eles fazem toda essa articulação diretamente com o Ministério da Educação que consegue prever e liberar estes cargos e funções para conseguir implantar a universidade”, pontua.

Delegado Claudinei esclarece que Rondonópolis hoje é considerado o segundo município com maior economia no estado de Mato Grosso e a implantação definitiva da UFR será uma importante conquista para intensificar ainda mais o desenvolvimento deste município na região. “Com a nomeação dos cargos para este campus só vai potencializar o ensino público superior, seja referente a qualidade ou quantidade. Em Mato Grosso, temos a UFMT e a Unemat (Universidade do Estado de Mato Grosso) que possuem campus espalhados no interior, mas que não possuem autonomia administrativa. A UFR já foi criada com base na lei, agora com a implantação será um grande diferencial para a região sul mato-grossense”, diz o deputado. 

UFR – Essa instituição de ensino superior público federal está vinculada ao MEC. A implantação deste campus ocorreu em 1978 pela UFMT, sendo considerada a mais antiga em relação às outras espalhadas pelo Estado. No entanto, o interesse para a emancipação da UFR ocorre desde o ano de 2008 e a criação definitiva da UFR ocorreu somente em 2018 por meio de legislação federal vigente.

 
Com informações da assessoria de imprensa 

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet