Cuiabá, quinta-feira, 19/09/2019
19:07:22
informe o texto

Notícias / Esporte

18/08/2019 às 17:41

CSA vence Fluminense no Maracanã e torcida tricolor protesta contra equipe

O resultado fez os tricolores vaiarem muito ao apito final e chamarem a equipe de "sem vergonha".

Leiagora

CSA vence Fluminense no Maracanã e torcida tricolor protesta contra equipe

Foto: Uol Esporte

Até então penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro, o CSA derrotou o Fluminense no Maracanã, na tarde de hoje (18), por 1 a 0, com gol de Jonatan Gomez. O resultado fez os tricolores vaiarem muito ao apito final e chamarem a equipe de "sem vergonha". Com o placar, o time visitante chegou aos 11 pontos e passou, de forma momentânea, a Chapecoense, que encara o Avaí ainda hoje. Já o Fluminense, permanece com 12 pontos e volta à zona de rebaixamento, uma vez que o Cruzeiro bateu o Santos.

O time das Laranjeiras volta a campo pelo Brasileiro contra o Avaí - na próxima rodada, pegaria o Palmeiras, mas a partida foi adiada pela CBF por causa de conflitos com datas da Libertadores e da Sul-Americana -, enquanto o CSA recebe o Cruzeiro.

O jogo começou com o panorama imaginado: Fluminense tendo mais posse de bola e o CSA apostando nos contra-ataques. Apesar de uma maior presença no campo de ataque, faltava ao time tricolor efetividade para concluir as jogadas - Yony foi quem teve mais chances. Jordi fez algumas defesas, mas em certo momento, os torcedores presentes ao Maracanã demonstraram certa impaciência com a morosidade da equipe.
O CSA, por sua vez, aguardava os erros do time tricolor. A equipe de Alagoas conseguiu encaixar algumas jogadas em velocidade e deu, até certo ponto, trabalho ao setor ofensivo, mas esbarrava nos próprios erros.
No segundo tempo, Fernando Diniz colocou Wellington Nem e centralizou mais Yony. A equipe das Laranjeiras buscou ser mais radical, mas a forte marcação e o excesso de faltas do CSA "amarravam" o Flu.

No "ataque contra defesa" que o jogo se tornou na etapa final, o time carioca acabou buscando muitas trocas de passes pelo meio, que não tiveram sucesso. Ganso e Wellington Nem tiveram boas chances - em lances construídos pelo lado esquerdo -, mas mandaram por cima da meta.

O Fluminense teve uma baixa pouco antes de entrar em campo. O zagueiro Digão, que chegou a estar na escalação divulgada de forma oficial, sentiu dores na panturrilha e foi substituído por Yuri.

Ganso recebeu na área, dominou, buscou um balão em Luciano Castán e caiu na área, reclamando ter sido tocado. A arbitragem mandou o jogo seguir, Jordi mandou para frente e o CSA saiu em contra-ataque. Jean Cléber recebeu cruzamento e ajeitou para Jonatan Gomez, que bateu no canto esquerdo de Muriel e abriu o placar.

Jonatan Gomez foi o nome do jogo. O meia foi um dos mais ativos da equipe alagoana, auxiliando na saída de bola e dando bons passes no primeiro tempo. Além disso, fez o gol da vitória do CSA.

O zagueiro Nino vinha fazendo uma partida segura, mas falhou no bote no lance que gerou o gol do CSA. Ele tomou o giro de Ricardo Bueno, que cruzou para Jean Cléber e este ajeitou para Joantan Gomez.

A equipe tricolor manteve o estilo de ter mais posse de bola, conseguiu se manter no campo de ataque, e explorar as jogadas pelas pontas, mas esbarrou em um problema que não é de hoje: falta de efetividade. As oportunidades foram criadas, mas a finalização das jogadas não foi da maneira esperada. Na defesa, falhou ao dar espaço e viu o CSA conseguir, em um contra-ataque, o gol da vitória.

Depois de o vice-presidente Celso Barros, nome forte do Futebol do Fluminense, ter cobrado por resultados durante a semana, o técnico Fernando Diniz viu seus comandados ditarem o ritmo da partida, mas saírem derrotados em casa. O treinador foi alvo de xingamentos dos torcedores.

O time comandado por Argel Fucks fez maior volume na intermediária de defesa e buscou levar dificuldades na troca de passes dos tricolores, encurtando os espaços. Na saída de bola, aplicava a velocidade, mas com a dupla Alecsandro e Maranhão isolada, as jogadas acabavam sendo pouco produtivas. Cumprindo a estratégia, conseguiu um gol em um contra-ataque e levou para casa três importantes pontos.

FICHA TÉCNICA FLUMINENSE 0 X 1 CSA
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (PB) Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Neuza Ines Back (SP)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Público / renda: 22.963 pagantes / R$ 709.425,00
Cartões amarelos: Yuri (FLU); Jonatan Gómez (CSA)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: Jonatan Gomez, aos 33 minutos do segundo tempo (CSA)

FLUMINENSE
Muriel, Igor Julião (Miguel), Nino, Yuri e Caio Henrique; Allan, Daniel (Brenner) e Ganso; Macos Paulo, Yony e João Pedro (Wellington Nem). T.: Fernando Diniz

CSA
Jordi, Apodi (Jean Cléber), Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo, João Victor, Dawhan, Jonatan Gómez, Maranhão (Bustamante) e Alecsandro (Ricardo Bueno). T.: Argel Fucks
Direto do Rio de Janeiro, Uol-Folhapress

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Você está satisfeito (a) com a gestão do governador Mauro Mendes?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet