Cuiabá, segunda-feira, 16/09/2019
22:23:51
informe o texto

Notícias / Polícia

09/09/2019 às 15:28

Crimes contra instituições bancárias têm redução de 55% em oito meses

O levantamento por “modus operandi” registrou 73% de redução na modalidade abertura de parede

Leiagora

Crimes contra instituições bancárias têm redução de 55% em oito meses

Foto: Reinaldo Lima

Crimes contra instituições financeiras reduziram 55% em Mato Grosso no período de janeiro a agosto de 2019, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), que apontou que neste ano foram registradas 56 ocorrências, enquanto que o ano passado somou 126 casos. O número total de ocorrências contabiliza os dados de roubos e furtos tentados e consumados.

O levantamento por “modus operandi” registrou 73% de redução na modalidade abertura de parede. Os 99 casos nos primeiros oito meses de 2018 passaram para 27 neste ano. Na modalidade de roubo a banco, a redução foi de 83%. Neste ano, foi registrado um caso. Já em 2018, foram seis ocorrências.

Já os ataques a caixas eletrônicos somaram 25 casos em 2019, contra 17 no ano passado. O levantamento inclui todas as agências bancárias, cooperativa de créditos e empresa de transporte de valores.

Uma das frentes de atuação para o enfrentamento aos crimes a instituições bancárias é o trabalho de inteligência e investigação pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil. Uma das delegadas da instituição, Juliana Chiquito Palhares, disse que a segurança pública tem atuado de forma integrada para prender os autores destes delitos.

“Somente em uma das nossas ações conseguimos prender 10 indivíduos e recuperamos parte do dinheiro subtraído da agência bancária. E isso é sinal do trabalho efetivo de todos os órgãos que compõem a segurança pública. Essa redução de ocorrências envolvendo bancos ela se deve a este trabalho contínuo de todos os atores de segurança pública, aliado ao empenho de cada profissional e o serviço de inteligência”, enfatiza.

Na área repressiva, a Polícia Militar tem intensificado as ações com bloqueios e barreiras, conforme informação do comandante-geral, coronel PM Jonildo José de Assis.

“A Polícia Militar vem tentando combater esse tipo de ação criminosa através da potencialização do policiamento ostensivo motorizado. Nós temos agora a participação do comando especializado com equipes do Bope, da Rotam, equipes da Força Tática de Cuiabá e Várzea Grande e eles estão empenhados em fortalecer esse patrulhamento tático nos horários que são mais propícios a acontecer esse tipo de ação”, ressalta.

Fazem parte das forças de segurança pública, a Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec, Detran, Sistema Socioeducativo e Sistema Penitenciário.
Direto da assessoria, Hérica Teixeira

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Você está satisfeito (a) com a gestão do governador Mauro Mendes?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet