Cuiabá, domingo, 22/09/2019
14:24:58
informe o texto

Notícias / Política

11/09/2019 às 07:25

Xuxu falta sessão e Botelho manda descontar salário e VI; 'não interessa' - veja vídeo

Como havia prometido na semana passada, Botelho cortou salário de deputado que faltou sessão

Fernanda Leite

Xuxu falta sessão e Botelho manda descontar salário e VI; 'não interessa' - veja vídeo

Foto: O Livre/assessoria AL-MT

Como havia prometido na semana passada, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), mandou cortar a Verba Indenizatória (VI) e salário de deputado que faltou a sessão plenária. Nessa terça-feira (10), não compareceram os deputados Silvio Fávero (PSL) e Xuxu Dal'Molin (DC). 

Somente Fávero justificou ausência. Dal Molin, não.  Um parlamentar recebe mensalmente R$ 25 mil de salário e mais R$ 65 mil de Verba Indenizatória. E em uma falta, o  valor descontado pode chegar a  R$ 830. 

O painel eletrônico registrou a presença de 23 deputados presentes.Silvio Fávero,  conforme apurou a reportagem, estava na inauguração da nova sede do Senai, na cidade de Lucas do Rio Verde. 

O presidente da Assembleia chegou a  dizer; "mande a assessoria providenciar e desconte proporcionalmente dos deputados que não apareceram na sessão, inclusive do Xuxu, manda descontar, não interessa", disparou. (Veja fala de Botelho no vídeo em 1h e 15 min.). 


A bronca se deu em razão do presidente querer limpar  a pauta com a votação de 53 projetos de lei nesta semana por meio de um 'multirão' e também iniciar a votação do Projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias 2020 (PLDO 2020), que deveria ter sido aprovado em julho, antes mesmo do recesso do meio do ano. 

Foram apreciadas  20  mensagens, sendo reprovadas;  o projeto do deputado Paulo Araújo (PP) que visava proibir a contratação de Organziações Sociais de Saúde (OSS) para gerenciar hospitais estaduais. Assim como a PLC que previa revogar a Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual (LRFE). O  Projeto de Lei 614-2019 é de autoria do deputado  Ludio Cabaral (PT).

Já em primeira votação foram aprovadas as PLCs de autoria de Ulysses Moraes (DC) que  altera a Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado (TCE), permitindo que os deputados estaduais formulem consultas ao órgão e não somente o presidente da Assembleia, secretários de estado e outros.  A mensagem do deputado  Delegado Claudinei (PSL) referente a criação do Programa Voluntário de Interesse da Polícia Judiciária Civil (PJC) destinados aos cargos de investigadores e escrivães aposentados também foi aprovada. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Você está satisfeito (a) com a gestão do governador Mauro Mendes?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet