Cuiabá, quinta-feira, 19/09/2019
22:03:16
informe o texto

Notícias / Judiciário

12/09/2019 às 10:28

TCE volta atrás e revoga suspensão de concurso público

O TCE-MT havia acatado uma denúncia de supostas irregularidades no edital do certame

Maisa Martinelli

TCE volta atrás e revoga suspensão de concurso público

Foto: Reprodução Internet

Após acatar uma denúncia protocolada pelo Instituto Brasileiro de Estudos Políticos, Administrativos e Constitucionais (Ibepac) contra o Tribunal de Justiça (TJMT) e suspender um concurso público, o conselheiro interino do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), João Batista de Camargo Júnior, voltou atrás em sua decisão e revogou a medida cautelar em que havia determinado a suspensão do certame.

Saiba mais: TCE suspende concurso público por supostas irregularidades

Ele havia acatado uma denúncia de que houve uma alteração no edital do Concurso Público de Provas e Títulos para Outorga das Delegações de Nota e de Registro do Foro Extrajudicial do Estado de Mato Grosso, que o Tribunal de Justiça (TJMT) realizou apenas um dia antes do encerramento das inscrições.

“Isto posto, no exercício da autotutela e diante dos fundamentos esposados, REVOGO o Julgamento Singular nº 1029/JBC/2019, o qual concedeu a medida cautelar que determinou a suspensão do CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA OUTORGA DAS DELEGAÇÕES DE NOTAS E DE REGISTRO DO FORO EXTRAJUDICIAL DO ESTADO DO MATO GROSSO, dando-se imediata ciência ao Exmo. Sr. Desembargador Presidente do TJ/MT, bem como à Presidente da Comissão de Concursos Público de Provas e Títulos para Outorga das Delegações de Notas e de Registro do Foro Extrajudicial do Estado de Mato Grosso e ao responsável pela Gerência Setorial de Concursos Públicos do Tribunal de Justiça de Mato Grosso”, diz trecho da decisão que determinou a revogação.

A medida cautelar foi revogada na noite dessa quarta-feira (11), depois que a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) sustou os efeitos da decisão por meio de um Decreto das Lideranças Partidárias. De acordo com a ALMT, após realização de consulta técnica à Procuradoria-Geral da Casa de Leis e à Secretaria Parlamentar ficou constatado que houve vício formal do procedimento, o que motivou a sustação do ato.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Você está satisfeito (a) com a gestão do governador Mauro Mendes?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet