Cuiabá, terça-feira, 21/01/2020
01:20:39
informe o texto

Notícias / Polícia

10/10/2019 às 17:47

Professor de religião é acusado pelo estupro de nove meninas

Os abusos foram descobertos quando uma das meninas comentou com a mãe que havia "sido tocada" nas partes íntimas.

Leiagora

Professor de religião é acusado pelo estupro de nove meninas

Foto: Imagem ilustrativa da internet

 
Um professor de religião de 41 anos está preso desde o última dia 20 acusado de estuprar nove meninas, com idades entre 8 e 13 anos, de uma igreja evangélica em Amparo (a 133 km de SP). Na última terça-feira (8), a Polícia Civil concluiu a identificação de todas as vítimas. 

Segundo o delegado Fernando Ramon Betrucelli Moralez, os abusos foram descobertos quando uma das meninas comentou com a mãe que havia "sido tocada" nas partes íntimas pelo acusado. "O suspeito, até então, era uma pessoa acima de qualquer suspeita. Casado, com dois filhos, frequentador da igreja desde 2002 e professor de religião", afirmou o titular do 2º DP da cidade. 

Após a mãe de uma das vítimas tomar conhecimento do suposto abuso, comunicou o fato ao pastor da 1ª Igreja Batista. Moralez acrescentou que o pastor chamou o professor de religião para confirmar a denúncia. Quando o suspeito foi questionado sobre o abuso, ele teria confessado. Por causa disso, a mãe da jovem registrou um boletim de ocorrência, em 19 de setembro. 

O professor foi chamado à delegacia, onde segundo o delegado confessou oito crimes. No dia 20, a prisão temporária de 30 dias do acusado, solicitada pela polícia, foi decretada pela Justiça. "Solicitamos a prisão dele, pois havia a suspeita de ele fugir da cidade", afirmou o delegado.

Veja também: 
Homem que se masturbava em frente a alunas é preso pela Polícia Militar; vídeo

O acusado teria informado à polícia que, nos últimos três anos, cometeu os abusos contra as vítimas em eventos da igreja, como festas e em um acampamento de férias, e também quando o suspeito ficava sozinho na sala de aula com as menores. As investigações continuam para identificar eventuais novas vítimas.
Moralez disse ainda que o professor de religião está preso em Sorocaba (99 km de SP), para que sua integridade física "seja garantida". Dos nove casos, ele já foi indiciado por sete. 

OUTRO LADO

A 1ª Igreja Batista de Amparo afirmou "estar triste", além de condenar as nove acusações feitas contra seu agora ex-professor de religião. "Lidamos com o fato como tem que se lidar: informando e dando apoio às famílias das vítimas e procurando a polícia e Ministério Público", afirmou por telefone um representante da igreja, que não se identificou.
 
Direto de São Paulo, Alfredo Henrique - Folhapress

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet