Cuiabá, domingo, 17/11/2019
14:05:06
informe o texto

Notícias / Judiciário

16/10/2019 às 17:51

TJ defere pedido de Misael e suspende CPI contra Emanuel

A determinação acolheu o pedido de Misael, que entrou com recurso contra a decisão de primeira instância que determinava a retomada.

Maisa Martinelli

TJ defere pedido de Misael e suspende CPI contra Emanuel

Foto: Câmara de Cuiabá

 A decisão que obrigava o presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Misael Galvão, a retomar a CPI contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) foi suspensa. A determinação é da desembargadora Helena Maria Bezerra Ramos, do Tribunal de Justiça (TJMT), que acolheu o pedido do próprio parlamentar, que entrou com recurso contra a decisão de primeira instância que determinava a retomada.

 O juiz Wladyz Roberto Freire do Amaral, da 4ª Vara Especializada de Fazenda Pública, havia proferido a sentença no final de agosto, alegando que os membros da CPI deveriam ser escolhidos dentre os nove vereadores subscritores do requerimento original.

Todavia, depois do recurso, o vereador foi obrigado a definir novos membros por meio de votação no Colégio de Líderes. Desta forma,  Toninho de Souza (PSD) ocupou o lugar do então relator Adevair Cabral (PSDB), e Sargento Joelson (PSC) assumiu como membro, no lugar de Mário Nadaf (PV).

No pedido, Misael destacou o afastamento dos vereadores Elizeu Nascimento (DV) e Gilberto Figueiredo (PSB), que decidiram subscrever o requerimento para não voltar aso trabalhos.

Ao analisar o caso, a desembargadora pontuou os possíveis riscos que o cumprimento imediato da decisão de Wladys poderia causar à Câmara de Cuiabá, visto que o caso também está sendo tema de discussão na segunda instância. Ramos, então, decidiu por suspender a investigação, até que a discussão seja totalmente finalizada.

"Tendo em vista que a situação abarca a atuação dos Poderes Legislativo e Executivo Municipais e que a execução imediata da sentença pode trazer risco de dano grave ou de difícil reparação, restou demonstrado que a concessão do efeito suspensivo ao apelo é medida que se impõe", esclareceu a desembargadora.

A chamada CPI do Paletó tem o intuito de apurar suposta propina recebida pelo prefeito na época em que atuava como deputado, além de uma suposta tentativa de Emanuel de prejudicar as investigações juntamente com o ex-secretário de Estado, Alan Zanatta.

Com a decisão da desembargadora, a investigação e os atos ficarão suspensos até que o mérito da apelação seja julgado pelo TJ.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet