Cuiabá, quarta-feira, 20/11/2019
00:30:44
informe o texto

Notícias / Geral

25/10/2019 às 11:41

Mulher mente que filha tem doença terminal e a mata

Além de arrecadar fundos para o tratamento da menina em uma vaquinha virtual, a família participou de inúmeros programas de televisão

Leiagora

Mulher mente que filha tem doença terminal e a mata

Foto: Divulgação

Olivia Gant ficou famosa nos Estados Unidos após a mãe dela, Kelly Turner, de 41 anos, criar uma lista de desejos para que a menina realizasse antes da morte. Kelly dizia que a filha sofria de uma doença sem cura em estágio terminal. Além de arrecadar fundos para o tratamento da menina em uma vaquinha virtual, a família participou de inúmeros programas de televisão e teve alguns dos sonhos da lista realizados por várias intiuições.

Olivia morreu em agosto de 2017, aos sete anos, mas nesta semana a história dela sofreu uma reviravolta: a polícia do estado do Colorado prendeu Kelly sob a acusação de ter assassinado a própria filha, mentir sobre o estado de saúde da menina e se aproveitar dela para conseguir dinheiro e fama.

A acusação é baseada em uma autópsia e no depoimento de 11 médicos que asseguraram que Olivia não tinha uma doença terminal. Os profissionais disseram, inclusive, que a sonda que a menina usava para se alimentar era desnecessária. Quando Olivia faleceu, a mãe contou que o intestino da criança parou de funcionar.

O próprio departamento de polícia foi uma das organizações que realizou um desejo de Olivia. Ela se dizia “apaixonada pela corporação” e se tranformou em policial por um dia. Além de ganhar um uniforme, a menina participou de rondas pela cidade com um agente de segurança.

Um dos momentos mais lembrados da vida da menina foi a realização de uma festa à fantasia. Ela dizia ter o sonho de ser uma “Bat princesa” e conseguiu cerca de 20 mil dólares para realizar a celebração.

Representantes da organização Make-A-Wish do Colorado, que organizaram a festa, disseram por meio de nota que estão “profundamente perturbados” com as acusações.

A instituição, que é conhecida por realizar desejos de crianças com saúde debilitada, disse que pretende acompanhar o caso de perto, na esperança de saber exatamente o que aconteceu.

“À medida que procuramos entender mais sobre as circunstâncias que levaram à morte de Olivia, lembramos com carinho de seu espírito e esperamos que a realização de seu desejo tenha trazido alegria à sua vida trágica”, diz o comunicado.

 
Direto da Istoé

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet