Cuiabá, quarta-feira, 20/11/2019
00:34:18
informe o texto

Notícias / Leiagora nas ruas

06/11/2019 às 11:23

Famílias do Jonas Pinheiro III não sabem para aonde ir após reintegração

O local é ocupado por cerca de 400 famílias há mais de um ano

Gabriella Arantes

Famílias do Jonas Pinheiro III não sabem para aonde ir após reintegração

Foto: LTV - Leiagora

Os moradores do residencial Jonas Pinheiro III, em Cuiabá, estão desesperados com a ação de reintegração de posse que acontece no local nesta quarta-feira (6). 

“Estou muito triste. Fui jogada na rua desse jeito, sem nenhuma explicação. Acho que isso é muito desrespeitoso. Tenho quatro filhos e estou grávida, não tenho para onde ir”, declarou Kátia Flormota. 

A ação está sendo realizada pela Polícia Militar e é acompanhada por representantes da empresa responsável pela construção do residencial, Lumen Construtora.

A dona de casa Luzia Cardoso, diz não ter para aonde ir, ela é mãe de três filhos. “A situação está sendo muito constrangedora. Nós não esperávamos ser despejados dessa forma. Achei que eles iriam nos levar para algum lugar”. 

O local é ocupado por cerca de 400 famílias há mais de um ano. A desocupação é fruto de uma decisão judicial impetrada pela Lumen Construtora, na 2ª Vara Cível do Poder Judiciário de Mato Grosso.

Na ocasião, foi comunicado que, por determinação do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, o Município vai cumprir a determinação judicial e irá alugar 20 imóveis para alocar as famílias em vulnerabilidade social. 

Veja nota da Prefeitura de Cuiabá na íntegra: 

Sobre o Residencial Jonas Pinheiro 3, a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária informa que: 

- A ação de Reintegração de Posse foi impetrada pela empresa responsável pela construção do residencial, Lumen Construtora, na 2ª Vara Cível do Poder Judiciário de Mato Grosso.

- Por isso, a reintegração, marcada para esta quarta-feira (06), será conduzida pela Polícia Militar (PM) e representantes da construtora impetrante. 

- Coube ao Município de Cuiabá acompanhar a ação com suporte técnico de assistentes sociais às famílias no local. 

- Também ficou determinado judicialmente que o Município de Cuiabá providencie aluguel social para 20 famílias que serão retiradas do local. Este número foi determinado pelo magistrado com base em pesquisa socioeconômica, realizada por assistentes sociais do Município de Cuiabá e do Poder Judiciário. 

- A Prefeitura de Cuiabá e a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária vêm trabalhando nos últimos dias para cumprir a determinação judicial. Na tarde desta terça-feira (05), o secretário de Habitação, Air Praeiro esteve em reunião com juiz titular da 2ª Vara Cível de Cuiabá, buscando a melhor saída para situação e bem-estar das famílias.

- Na ocasião, foi comunicado que, por determinação do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, o Município vai cumprir a determinação judicial e irá alugar 20 imóveis para alocar as famílias em vulnerabilidade social. 

- A Prefeitura reitera que todo o processo do Residencial Jonas Pinheiro 3 é realizado de acordo com as diretrizes do Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal, portanto de responsabilidade orçamentária Federal. 

- A Pasta recorda que o déficit habitacional é uma realidade nacional e atinge cerca de 50 mil pessoas em Cuiabá, sendo portanto, impossível resolvê-lo apenas no âmbito municipal, apesar dos esforços.

Vídeo Relacionado

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet