Cuiabá, terça-feira, 12/11/2019
07:28:51
informe o texto

Notícias / Geral

08/11/2019 às 08:15

Evento afro-religioso de combate a intolerância é realizado no domingo

Essa é a 7ª edição do evento que será realizado no Ginásio Dom Aquino

Luana Valentim

Evento afro-religioso de combate a intolerância é realizado no domingo

Foto: Divulgação

O 7º Encontro Afro-religioso Estadual será realizado neste ano, no próximo domingo (10), no Ginásio Dom Aquino, pelo Movimento Umbanda em Cuiabá (MUC). O objetivo do evento é trazer informações sobre a religião para poder combater o preconceito e a intolerância.

O mestre Karaiman, Cristian Siqueira, explicou que o encontro foi criado por um grupo de umbandistas da capital mato-grossense liderado por ele, com o intuito de promover um diálogo entre as comunidades afro-religiosas, inicialmente de Cuiabá, já que até então não havia nenhum evento público referente à essas questões.

“Então há 7 anos, na semana que antecedeu o 15 de novembro – quando se comemora a fundação da Umbanda – organizei umas pessoas e fiz o primeiro encontro umbandista na Praça Ministro Clóvis Cardoso, no Centro. No encontro, passamos a tarde cantando e proferindo falas politicas e religiosas nos unindo para celebrar a data em que a Umbanda nasceu”, disse.

Cristian destacou que nos anos seguintes, esses encontros foram se formatando e passou a ser realizado na Praça 8 de Abril, em frente ao Chopão, todo dia 15 de novembro. Mas outros movimentos afro-religiosos do Estado começaram a participar e acabou se tornando de vanguarda, porque outros eventos como este nasceram inspirados nele.

Com isso, começou a haver uma integração de outras correntes afro-religiosas. E em 2019, como está sendo feita a 7ª edição, está dando novos ares a este evento com a tentativa de integrar sem distinguir.

A primeira mudança ocorreu no nome que antes era chamado de Encontro Umbandista de Cuiabá e agora é Encontro Afro-religioso Estadual por unir várias correntes de regiões africanas de toda parte do Estado.

Outra mudança que ocorreu foi o local pelo fato de a Praça 8 de Abril estar em reforma indo para um ginásio. A intenção ainda é de ampliar o encontro a partir da 7ª edição e para isso, ele está levando o encontro para o Ginásio Dom Aquino.

E a outra alteração foi quanto a data que neste ano será no dia 10, mas Cristian informou que não pode ser levada em consideração pelo fato que voltará a ser realizado no dia 15 de novembro já no próximo ano.

Ele pontuou que o encontro serve, primeiro, para a integração das lideranças e comunidades afro-religiosas do Estado. Segundo, para uma divulgação sobre as religiões afro-brasileiras, pois ele acredita que o preconceito e a intolerância são frutos da falta de conhecimento.

E, terceiro, é uma manifestação cultural, pois grande parte do conhecimento africano foi absorvido pelo povo brasileiro, ou seja, a miscigenação brasileira. “O Brasil, sem sombras de dúvidas, é o encontro das raças. Nesse aspecto, a raça negra representa todos os ainda não favorecidos membros de outra parte da sociedade. Então o encontro afro-religioso é um convite a abraçar os aspectos culturais das raças que formam o Brasil em sua composição religiosa, social e cultural”, finalizou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet