Cuiabá, domingo, 08/12/2019
03:31:54
informe o texto

Notícias / Política

14/11/2019 às 16:57

Vereadores das 34 cidades de MT que podem ‘desaparecer’ protestam

Caso os 34 municípios sejam extintos, 306 vereadores e 34 prefeitos e aproximadamente mil agentes políticos, entre eles secretários, adjuntos e cargos comissionados também deixariam de existir.

Fernanda Leite

Vereadores das 34 cidades de MT que podem ‘desaparecer’ protestam

Foto: Giuseppe Feltrin/Leiagora

Vereadores das 34 cidades de Mato Grosso que podem ser extintas caso a PEC do Pacto Federativo seja aprovada no Senado, se reuniram nesta quinta-feira (14), na União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (Ucmmat) para debater e achar soluções que impeçam a medida.

Conforme a PEC, a ideia é incorporar os municípios com população menor que 5.000 habitantes e arrecadação própria inferior a 10% de suas receitas, nas cidades vizinhas.

Caso os 34 municípios sejam extintos, 306 vereadores e 34 prefeitos e aproximadamente mil agentes políticos, entre eles secretários, adjuntos e cargos comissionados também deixariam de existir.

Vereador de Araguainha (467 km de Cuiabá), Edison de Oliveira Filho, relata que a população está contrariada e em pânico com a proposta do governo federal. A cidade tem 935 habitantes, e poderá ser incorporada a cidade de Alto Araguaia, distante dela, a 78km.

“Queremos que os nossos representantes os deputados e senadores nos ajudem a barrar isso aí. Não queremos nos tornar uma cidade de Alto Araguaia que é longe de nós”, criticou.

Presidente da Câmara de Porto Estrela ((distante 190,2 km de Cuiabá), 
vereador Ediney Aparecido da Silva, popular Ediney do Picolé, lamentou a decisão do governo federal. “É bombástica essa situação, os municípios pequenos precisam de ajuda e não serem destituídos, a cidade depende 100% da prefeitura, é um retrocesso de 28 anos. Que a nossa bancada nos ajudem”, disse.

Porto Estrela pode ser incorporada a Cáceres, que é distante a 107km. “É inviável ter que ir na cidade de Cáceres para fazer tudo. Precisamos de recursos e não que acabem com as cidades”, criticou.  

Presidente da Ucmmat, vereador de Vila Bela da Santíssima Trindade, Edcley Coelho, avalia que a PEC vem com algumas propostas boa, a exemplo da reforma Tributária, porém, ‘acabar’ com os municípios em Mato Grosso é uma péssima ideia.

“Não vai trazer solução ao país, vai trazer um caos para o Estado. Nesses municípios moram mais de 110 mil que não querem morar em distrito, até moram, mas pensando em emancipação deles. O Estado de Mato Grosso é imenso e tem municípios próximos que tem culturas diferentes e que não se misturam. Alguns dizem que vão acabar com vereadores e prefeitos e o povo? Quem nasceu nesses lugares? Queremos um plebiscito nesses munícipios e naqueles que irão receber e os municípios que receberão esses municípios irão querer, se terão condições”, pontuou.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet