Cuiabá, sexta-feira, 06/12/2019
02:40:11
informe o texto

Notícias / Política

01/12/2019 às 11:30

'Mendes só fala, mas até hoje não ajudou no HMC', diz prefeito

Pinheiro destacou que seu sonho é que Mendes o chame para uma audiência e pergunte o que o HMC precisa

Luana Valentim

'Mendes só fala, mas até hoje não ajudou no HMC', diz prefeito

Foto: Divulgação

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) destacou que sonha com o dia que o governador Mauro Mendes (DEM) o chame para uma audiência para tratar sobre as necessidades do Hospital Municipal de Cuiabá, afirmando que o democrata só fala em ajudar, mas até o momento não tomou nenhuma atitude. Ainda se colocou a disposição do gestor para ajudar nas obras dos hospitais Central e Júlio Muller.

Pinheiro voltou a desafiar o governador sobre quem será o maior entregador de obras em Cuiabá até o final de seu mandato, mas destaca que esse é um desafio sadio e que não tem a intenção de provocar.

“Esquece o que fiz para trás, vamos fazer coisas boas para população. Isso não é um desafio eleitoreiro. Ele [Mendes] se quiser terá o apoio da Prefeitura para ajudar com as obras do Hospital Central, Júlio Muller e VLT que não podemos esquecer. Em troca, Mendes me ajuda no HMC que até agora ele não fez nada, só fala”, frisou Pinheiro na segunda-feira (25) durante lançamento da transição do Pronto-Socorro para o Hospital Municipal de Cuiabá.

De acordo com Pinheiro, a população é quem ganha com esse desafio. Ele explica que não é uma provocação ao gestor estadual e nem possui segundas intenções, mas disse que a população precisa de obras e ações que melhorem suas vidas.

O prefeito disse que seu sonho é que Mendes o chame para uma audiência e pergunte o que o HMC precisa, principalmente pelo fato de a unidade ser de alta complexidade, com atendimentos pelo Sistema Único de Saúde e presta serviços para todo o Estado.

“Isso que eu esperava, mas só vejo agressões gratuitas. E o essencial? O que Cuiabá puder fazer para as obras dos outros hospitais estou à disposição. Acho que essa é a relação que tem que ter. Pensar em Cuiabá. Não precisa tomar cerveja e assistir jogos do Flamengo juntos, mas que discutam problemas juntos. Essa relação hostil não leva a nada. Por isso quero fazer uma disputa sadia, não chute na canela”, destacou.

Em relação ao VLT, Pinheiro reiterou que o governador tem que chamar os gestores de Cuiabá e Várzea Grande para dar uma solução ao modal. Ele disse que já se passou um ano e até o momento nada foi apresentado, comparando que no terceiro dia da sua gestão mudou seu gabinete para onde estava sendo construído o HMC para dar celeridade a obra.

O prefeito pontuou que não sabe em que pé estão os estudos referente ao modal. “Sou prefeito e não governador, espero não ter que chegar lá para resolver esses problemas”.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet