Cuiabá, sexta-feira, 14/08/2020
21:43:57
informe o texto

Notícias / Judiciário

06/12/2019 às 16:24

Ministro do CNJ alerta para celeridade do Judiciário: "justiça tardia é injustiça"

Humberto destacou nesta sexta-feira (6), que desde segunda-feira (02) está sendo realizada uma inspeção de rotina no Poder Judiciário do Mato Gross

Luana Valentim

Ministro do CNJ alerta para celeridade do Judiciário:

Foto: Leiagora

O ministro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Humberto Martins, realizou uma inspeção no Poder Judiciário de Mato Grosso e o alerta é com relação à celeridade nos atendimentos processuais. Já sobre os pontos positivos, o destaque ficou com o Comitê da Saúde que unificou pessoas de vários órgãos para um bem-comum.

“Justiça tardia é injustiça, justiça rápida é cidadania”, afirmou nesta sexta-feira no encerramento da inspeção iniciada na segunda-feira (2). Apesar de elencar vário pontos positivos, o ministro acredita que ainda é preciso melhorar o atendimento sendo mais breves possíveis em todos os tribunais. Pois ao resolver um conflito, estabelece-se a paz.

A inspeção iniciada tem o objetivo de conhecer de perto, receber os dados com todas as informações do Poder Judiciário, no sentido de cada vez mais aproximar o cidadão da magistratura. Uma justiça rápida, eficiente de qualidade, acreditada e respeitada. Esse é o objetivo da Corregedoria, sentir de perto o que pensam os juízes, os advogados e as próprias partes com relação ao atendimento do Judiciário de Mato Grosso”, disparou.

O ministro disse que a inspeção também visa receber informações daquilo que já anda bem para transformar em ótimo. Além de atender as reclamações por meio de audiência pública que foram realizadas. Ele avalia que alguns apontamentos são justos, pois somente assim poderão ser resolvidas as irregularidades com brevidade.

“Estamos visitando o Fórum de 1º grau para sentir a magistratura. Somos juízes interpretes da lei e da Constituição. A justiça nasce no 1º grau que é onde o juiz tem o primeiro contato com a parte, ele sente a angustia e aflição dos envolvidos. E através da primeira decisão e primeiros recursos, vamos aos tribunais e finalmente ao Supremo Tribunal Federal. Mas a justiça nasce no 1º grau”, frisou.

Por isso, pontuou ele, que deseja uma magistratura forte para que seja também respeitada. Humberto avaliou que os pontos positivos que podem ser levados do Tribunal de Justiça de Mato Grosso é a informatização, um tribunal que dialoga com os seus magistrados, além dos programas na área da saúde, juizado, família, precatórios demonstrando que o Judiciário tem contribuído para uma justiça rápida e efetiva que contribui no sentido do desenvolvimento e do crescimento.

Humberto disse que o Judiciário acaba sendo um ponto de equilíbrio entre os Poderes. Ele analisou que o TJMT é eficiente e moderno.

Dentre as boas práticas do TJMT que o ministro avaliou, está o Comitê da Saúde que serve de exemplo por meio de várias pessoas que atuam juntas na busca de atender esta área, como o Ministério Público, magistratura e os próprios cidadãos. E ressaltou a importância dessa ação em conjunto para evitar desequilíbrios no orçamento do Estado e municípios.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet