Cuiabá, sábado, 04/07/2020
04:30:35
informe o texto

Notícias / Polícia

13/12/2019 às 13:40

Única mulher da organização que roubava produtos agrícolas usava filho pequeno para enganar a polícia

Além disso, ela tinha conhecimento do funcionamento da quadrilha e era casada com um dos membros.

Luzia Araújo e Luana Valentim

Única mulher da organização que roubava produtos agrícolas usava filho pequeno para enganar a polícia

Foto: Lenine Martins

A única mulher da organização criminosa especializada em roubos de defensivos agrícolas desarticulada nessa quinta-feira (12), Bruna Almeida Silva, usava o filho pequeno para enganar a polícia e passar a imagem de família feliz junto com o marido, que também fazia parte do grupo. 

A organização criminosa foi presa nessa quinta-feira (12), na Operação “Fim da Linha”, deflagrada pela Polícia Judiciária Civil por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). 

O delegado GCCO, Ferdinando Frederico Murta, destacou que Bruna tinha conhecimento do funcionamento da quadrilha, sendo que em um dos roubos ela foi até o local com os criminosos, só não atuou efetivamente no crime. 

Além disso, a mulher acompanhava a quadrilha com o filho pequeno. Em uma das situações, 
o menino estava com a mãe em um hotel poucos metros do tiroteio, que resultou na morte de dois integrantes da organização criminosa e um policial ferido. 

“Ela não só sabia de tudo, como também acompanhava o grupo nos roubos. Além disso andava com a família, com o intuito de despistar a polícia. No dia do tiroteio, ela estava na pizzaria com o marido e o filho pequeno poucas horas antes, para despistar a polícia”, disse o delegado. 

Na operação “Fim da Linha” cumpriu 16 ordens judiciais nos municípios de Cuiabá, Primavera do Leste, Poxoréu, Sinop, Sorriso e Lucas do Rio Verde.

Entre os presos estão, Fernando Serrando de Souza, conhecido como “Gordão”, Moisés Sales da Silva, o “Magrão”, Reinald Sthephanio Arouca de Moura, o “Rinodê”, Márcio Vieira Dias, conhecido como “Mineiro”, José Carlos Oliveira Duarte, o "Perninha" e Bruna Almeida Silva.

Outros dois integrantes do grupo, identificados como, Johne Ribeiro da Silva, o “John-John” e Cassiano de Lima Camargo, conhecido como “Cara de Arraia”, morreram durante confronto com a Polícia, no mês de outubro. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet