Cuiabá, terça-feira, 18/02/2020
14:21:44
informe o texto

Notícias / Política

20/12/2019 às 12:34

Julio descarta apoio do DEM ao Fávaro e diz que partido tem 3 nomes para o Senado

A indicação contraria a declaração do governador Mauro Mendes (DEM) que disse não ver motivo para mudar o apoio ao ex-vice-governador.

Luana Valentim

Julio descarta apoio do DEM ao Fávaro e diz que partido tem 3 nomes para o Senado

Foto: Reprodução

O ex-governador Júlio Campos (DEM) descartou a possibilidade de voltar a apoiar Carlos Fávaro (PSD) na eleição para o Senado, apesar devido uma resistência da Executiva Nacional dos Democratas em se aliar ao social-democrata. A indicação contraria a declaração do governador Mauro Mendes (DEM) que disse não ver motivo para mudar o apoio ao ex-vice-governador.

Júlio disse que o DEM ainda não se reuniu para decidir quem irá apoiar como candidato ao Senado. Ele avaliou que Fávaro é um grande quadro político do PSD que é um partido concorrente em nível nacional e tem aliado da sigla nacionalmente, mas grande parte do DEM nacional não admite que o partido apoie ele, pois sentiram muita dificuldade de conseguir voto para o senador Jayme Campos no interior do Estado, mesmo sendo ele um político consolidado por já ter sido governador e senador.

Ele explicou que agora caberá ao Senado receber a notificação e encaminhar ao Plenário ara que depois mandará o TRE para realizar uma nova eleição em no máximo 90 dias. Decidido isso, Júlio contou que pretende sentar com o partido para decidir se irão lançar uma candidatura própria, se irão apoiar um outro candidato ou manter a coligação de 2018.

“Cada eleição tem uma coligação, a nossa terminou no dia que saiu a apuração e Mauro Mendes foi eleito. O próprio presidente nacional do partido, Antônio Carlos Magalhaes Neto, comunicou-me oficialmente que o diretório nacional faz questão absoluta que o DEM dispute por candidatura própria essa vaga, que seria muito bom para o partido se tivéssemos uma candidatura própria em Mato Grosso e então teríamos sete senadores no Brasil”, disse.

O democrata pontuou que tudo é discutido na executiva, principalmente, na convenção. Ele revelou que foram convidados três nomes do DEM para entrar na disputa: “O deputado Eduardo Botelho que tem apoio de outros partidos e de toda a Assembleia Legislativa; o também deputado Dilmar Dal Bosco que trabalha muito bem na base do interior, foi presidente do partido durante três anos e não deixou o DEM morrer; e também foi lembrado o meu nome que coloquei a disposição, mas não significa que serei candidato”.

Ele avalia que é necessário haver um consenso dentro do partido, pois se for dividido para uma eleição o resultado será de ‘insucesso’. Ainda ressaltou que apesar do nome de Botelho ter sido cogitado, o deputado já declarou que não pretende ir a disputa.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet