Cuiabá, sexta-feira, 25/09/2020
21:48:44
informe o texto

Notícias / Judiciário

11/01/2020 às 11:14

Pai Presente garante 173 reconhecimentos voluntários de paternidade em 2019

Foram feitos também 339 exames de DNA gratuitos para as partes hipossuficientes e realizadas 632 audiências de conciliação

Leiagora

Pai Presente garante 173 reconhecimentos voluntários de paternidade em 2019

Foto: Reprodução da internet

O Projeto Pai Presente em Mato Grosso garantiu 173 reconhecimentos voluntários de paternidade em 2019. Foram feitos também 339 exames de DNA gratuitos para as partes hipossuficientes, nas modalidades “duo” (simples - suposto pai e criança) e realizadas 632 audiências de conciliação. Os números correspondem a dois mutirões promovidos este ano.
 
Atendendo ao Provimento n. 12/2010 da Corregedoria Nacional de Justiça (CNJ), foi realizado o mutirão do Pai Presente em todas as comarcas do Estado, na semana de 12 a 17 de agosto, exceto Cuiabá e Várzea Grande, que realizaram a ação no sábado (17 de agosto).
 
Em 2019, um segundo mutirão Pai Presente foi realizado por meio do Termo de Cooperação Técnica n. 18/2019, entre o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Corregedoria-Geral de Justiça (CGJ), o Instituto Cuiabano de Educação e Cultura (ICEC) e o Instituto de Ensino Superior de Mato Grosso (IES/MT), atendendo a um projeto apresentado pela desembargadora Helena Maria Bezerra Ramos.
 
Este segundo mutirão foi realizado no dia 19 de outubro (sábado) e voltado para atender acadêmicos dos cursos de Direito, Serviço Social e enfermagem, funcionários e a comunidade que vive no entorno das Faculdades, no bairro Despraiado, na Capital.
 
A ação em Cuiabá foi coordenada pelo juiz diretor do Fórum de Cuiabá, Luiz Aparecido Bortolussi Júnior.

“O mutirão evita uma judicialização formal, em que a parte tem que procurar um profissional do Direito, dar entrada no Fórum com uma petição inicial, custear o DNA e aguardar a tramitação do processo. Nos mutirões condensamos tudo isso em uma primeira audiência, que tem em média 70 a 80% de solução dada, com a certidão de nascimento já corrigida com o nome do pai. E nos casos de que o suposto pai pede o exame colhemos o material e gratuitamente é feito o exame”, afirma o juiz.
 
“Todo mês de agosto fazemos o Pai Presente no Fórum, pela primeira vez fizemos em outubro na universidade, as pessoas dos bairros envolvidos aportaram lá para fazer o seu pedido bem conscientes, a propagação entre os integrantes da comunidade foi maior, os bairros se envolveram. O sucesso foi tanto que estamos pensamos um novo projeto para 2020 em um bairro mais distantes”, adianta Bortolussi.
 
Balanço - Criado em agosto de 2010 pela Corregedoria Nacional de Justiça, o Pai Presente é executado pelos Tribunais de Justiça de todo o país. O projeto incentiva pais que não registraram filhos na época do nascimento a assumirem a responsabilidade, ainda que de forma tardia.
 
Em Mato Grosso, a iniciativa teve início em 2007, quando ainda era chamada de Pequeno Cidadão. De lá para cá já ocorreram 13.290 audiências, 5946 reconhecimentos voluntários e 4246 testes de laboratório.
 
O direito à paternidade é garantido pelo artigo 226, parágrafo 7º, da Constituição Federal. O programa ‘Pai Presente’ é coordenado pela Comissão Estadual Judiciária de Adoção (Ceja) e pelos diretores dos fóruns, com apoio de magistrados, servidores e voluntários. A iniciativa conta também com a parceria do Governo por meio da Secretaria Estadual de Saúde, da Procuradoria-Geral de Justiça, Defensoria Pública Geral e cartórios extrajudiciais.

 
Por assessoria
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet